Barragem rompe na Bahia e pessoas são obrigadas a deixarem suas casas

Reprodução/TV Globo

Uma barragem se rompeu próxima à cidade de Pedro Alexandre, distante em 435 quilômetros de Salvador, capital da Bahia.

De acordo com a Defesa Civil da cidade, fortes chuvas na região foram cruciais para o rompimento da estrutura. Não há, até o momento, informação de feridos.

Leia também

O caso ocorreu no final da manhã, por volta das 11h (Brasília), no distrito de Quati. A região apresenta estradas fechadas por conta da lama, o que tem atrapalhado o atendimento à população afetada.

Responsável por ligar a Bahia ao Sergipe, a BR-235 é uma das vítimas do rompimento. Parte de seu percurso já se encontra cheio de lama, o que faz dela intransitável no momento.

A Defesa Civil e os Bombeiros alertam para necessidade dos moradores de Coronel João Sá, vizinha à Pedro Alexandre, deixarem as casas, por conta do fluxo de lama que se aproxima.

"Algumas casas foram invadidas, mas não teve feridos. Ainda não conseguimos contato com esses moradores porque o povoado está ilhado. Tem muita lama e água no caminho. Apesar disso, sabemos que eles não foram atingidos porque entramos em contato antes, e eles deixaram as casas antes do rompimento”, disse Carla Leão, coordenadora da Defesa Civil da cidade.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, a maior preocupação é Coronel João Sá, pois ela está na rota da lama. A indicação é que os moradores locais já comecem a se mobilizar.

Em sua conta no Instagram, o prefeito de Coronel João Sá fez apelo aos moradores da cidade.

“Pessoal, a barragem do Quati estourou. É uma situação atípica. Nunca aconteceu isso com essa barragem. Nós não sabemos as consequências. Eu peço encarecidamente que todas a as pessoas que moram em área de risco que saiam das suas casas, que peguem seus documentos pessoais, peguem seus objetos de valores, o que puderem levar. A gente não sabe as consequências, nunca passamos por ela. É melhor prevenir. Estou monitorando. Todas as escolas já estão disponíveis para receber as pessoas", postou.

"A preocupação é com a cidade de Coronel João Sá. Ela está na rota que a lama seguirá. Então, pedimos que as pessoas procurem ajuda. Já fiquei sabendo que a prefeitura está fazendo o trabalho de retirada dos moradores. Muitos já foram para abrigos", completou