Barragem rompe na Bahia, e água invade cidade na divisa com Sergipe

Moradores de Coronel João Sá estão sendo retirados de casa. (Photo: Reprodução/YouTube)

Duas rachaduras na Barragem do Quati, no curso do Rio do Peixe, no povoado de Pedro Alexandre, na divisa da Bahia com Sergipe, estão causando inundações de áreas e bairros do município de Coronel João Sá, a 30 km da barragem. O povoado fica a 435 quilômetros de Salvador.

De acordo com o superintendente da Defesa Civil da Bahia, Paulo Luz, de ontem para hoje a região foi afetada por chuva de mais de 100 mililitros. “Isso causou rompimentos de pequenas barragens que acabaram por afetar a Barragem do Quati”, explicou o superintende à EBC.

Segundo Paulo Luz, o volume de água provocou rachaduras no sangradouro e em uma extremidade da ombreira. “A preocupação é que não venha provocar rompimento total da barragem.” A Defesa Civil já iniciou a retirada de famílias das áreas mais próximas à barragem.

“Uma rua inteira está sendo evacuada, provavelmente será atingida, pois praticamente será o percurso da água”, confirmou nota da Guarnição da unidade do 15° Batalhão do Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso. Segundo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, não há até o momento registro de vítimas.

Assista ao vídeo do Jornal Correio, da Bahia, com os efeitos da água em Coronel João Sá: 

O prefeito de Coronel João Sá, Carlinhos Cabral, fez apelo pelas redes sociais para que as pessoas que vivem em áreas que podem ser afetadas deixem urgentemente suas residências:

“Eu peço que saiam de suas casas, peguem seus documentos pessoais, peguem objetos de valor (...) A gente ainda não sabe as consequências, é melhor prevenir.”

O prefeito divulgou número de emergência para mensagens de WhatsApp: (75) 99987-3419.

Em nota, a Agência Nacional de Águas (ANA) informou que a barragem é “de usos múltiplos de água” e que o açude e a represa estão sob responsabilidade de fiscalização do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) do governo da Bahia. A assessoria de imprensa do órgão não soube prestar nenhuma informação à Agência Brasil.

O Ministério do Desenvolvimento Regional emitiu nota informando que às 13h59 de hoje foi enviado alerta pelas equipes do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) via SMS para a população do local, reportando o risco de atingimento do município e recomendando a evacuação das áreas próximas ao rio.

O Corpo de Bombeiros de Paulo Afonso e as equipes da Defesa Civil estão sendo deslocadas para a região. Além disso, as equipes de monitoramento e operações do Cenad estão em contato com os agentes locais para avaliar a necessidade de apoio complementar por parte do governo federal.

As equipes estaduais estão preocupadas com o risco de chegada da onda de cheia à barragem do Gasparino, que possui grande reservatório de água e que já está com todas as comportas abertas.

LEIA MAIS:

Cidade marcada para morrer

Moradores de Minas Gerais convivem com 4 barragens da Vale em nível de alerta máximo

Love HuffPost? Become a founding member of HuffPost Plus today.

This article originally appeared on HuffPost.