Barragem se rompe e inunda parte de cidade após chuvas em GO

NICOLA PAMPLONA

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - As chuvas fortes do final da semana provocaram o rompimento de uma barragem no município de Pontalina (GO), a 115 quilômetros de Goiânia. O acidente inundou parte da cidade e deixou desabrigados. 

Segundo a secretária de Meio ambiente de Goiás, Andréa Vulcanis, os estragos ainda estão sendo contabilizados. Ela diz que há riscos de contaminação, já que as instalações de água e esgoto foram inundadas.

A barragem pertencia à fazenda São Lourenço das Guarirobas e era usada para armazenar água para irrigação. A estrutura estava com o cadastro de segurança vencido desde o dia 31 de dezembro.

"Verificamos que a manutenção não foi feita de forma adequada", disse a secretária, citando a existência de vegetação no talude e problema nos extravasores de água. 

O rompimento ocorreu na manhã de sábado (4). O governo de Goiás diz que criou uma força tarefa para inspecionar outras barragens na região e prestar assistência à população atingida.

A prefeitura de Pontalina chegou a pedir para que os moradores da parte baixa da cidade deixassem suas casas, diante do risco de rompimento de outras barragens.

A área de captação de água para o município ficou submersa por cerca de 9h, interrompendo o abastecimento à população, que só começou a ser normalizado por volta das 11h40 deste domingo (5).

De acordo com o governo de Goiás, entre sexta (3) e sábado, choveu 191 milímetros na região, o equivalente a 76% do volume de chuva esperado para todo o mês.

Neste domingo, o nível de chuvas se reduziu. A força-tarefa, porém, continua mobilizada para mitigar os danos provocados e realizar trabalhos preventivos no local do acidente.

As fortes chuvas do fim de semana provocaram estragos em diversos estados. No Espírito Santo, uma mulher de 67 anos morreu soterrada após o desabamento de sua residência em Serra, na região metropolitana. 

Outras duas pessoas ficaram feridas em Vargem Alta. Segundo balanço divulgado pela Defesa Civil neste domingo, 119 pessoas estão fora de suas casas, sendo 93 desalojados e 23 desabrigados.

Em Minas Gerais, diversas cidades tiveram alagamentos. Sede do governo estadual, a Cidade Administrativa, na região metropolitana de Belo Horizonte, teve o subsolo inundado. 

O estado tem 20 municípios em situação de emergência em decorrência de chuvas. Outros 26 foram atingidos mas não decretaram emergência, segundo a Defesa Civil estadual.

No primeiro dia do ano, três pessoas da mesma família morreram quando atingidas por uma cabeça d'água em cachoeira em Guapé, no sul de Minas.