Barreiras sanitárias não impedem paulistanos de viajar para o litoral no feriado

Aline Ribeiro
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO. Mesmo com as restrições impostas para conter a descida de turistas rumo ao litoral, paulistanos teimam em viajar no feriado antecipado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB). Por conta própria, prefeituras e moradores fizeram ações para evitar a chegada dos forasteiros. Movimento nas estradas, entretanto, tem sido menor do que em finais de semana comuns, segundo a Ecovias.

Em São Sebastião, a prefeitura instalou barreiras sanitárias na sexta-feira, dia 26, para para testar turistas contra a Covid-19, na tentativa de desestimular a ida à cidade no Litoral Norte durante o recesso estendido na capital. Como a fila chegou a cerca de duas horas no primeiro dia de bloqueio, interferindo no trânsito da rodovia Rio-Santos, a fiscalização foi suspensa por determinação da Polícia Rodoviária Estadual.

De acordo com a prefeitura de São Sebastião, até às 18h da sexta foram aplicados 459 testes que identificaram 19 infectados pela covid. Diante do positivo, eles foram orientados a voltar para a cidade de origem. A ação contou com equipes da Vigilância Sanitária, Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar. Os acessos à praia foram fechados acessos às praias, mas houve casos em que as barreiras com tapumes de madeira e de metal foram estouradas.

Em Ubatuba, moradores interditaram a entrada da cidade pela rodovia Oswaldo Cruz (SP-125). Eles atearam fogo em pneus e lixos no meio da via para evitar a entrada de turistas no município. O protesto ocorreu entre a noite de sexta-feira e madrugada deste sábado, dia 27. A interdição ocorreu na altura do bairro Marafunda por volta das 21h. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram ao local, e o fogo foi extinto pelos bombeiros.

Segundo a Ecovias, administradora do sistema Anchieta-Imigrantes, que leva ao litoral, o movimento das estradas está menor do que na semana anterior. Entre quinta-feira, dia 25, e sexta-feira, 72.154 mil veículos passaram pelas rodovias em direção às praias, 15% menos que no mesmo período da última semana.

A queda no volume de tráfego aos finais de semana vem ocorrendo desde o início de março. De acordo com a Ecovias, não é possível fazer comparação com outros feriados, uma vez que "este cenário é totalmente atípico diante dos dados coletados historicamente pela concessionária".

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual da Segurança Pública de São Paulo, a Polícia Militar não tem um balanço das barreiras sanitárias, porque está apenas dando suporte às prefeituras.