Barroca vê Botafogo superior em três dos últimos quatro jogos: 'Não é possível só vencer um'

O Globo
·2 minuto de leitura

O Botafogo perdeu para o Athletico por 2 a 0 no Estádio Nilton Santos, nesta quarta-feira. Mas para o técnico Eduardo Barroca, o Alvinegro foi superior na partida. Aliás, foi melhor que os adversários em três dos últimos quatro jogos, mesmo que tenha vencido apenas um.

— Tem que ter personalidade, ter gente corajosa. Estou aqui e vou cobrar até o final, vou cobrar todos jogadores. Não estou nada satisfeito com o que está acontecendo. Não é possível em quatro jogos, jogar três melhor do que o adversário e só vencer um. No momento que estamos, precisamos de padrão de excelência. Não conseguimos transformar o domínio em resultado — declarou Barroca.

— A gente está tendo oportunidades. Contra o Inter, jogamos bem e tomamos o gol. Contra o Coritiba sofremos gol quando não podíamos e tivemos um jogador a menos. Hoje, o Athletico não tinha feito nada até o gol do Kayser. Na oportunidade que tiveram, marcaram e mudou o jogo todo. Precisamos trabalhar duro. É preciso doer na pele, na carne, entender o que está acontecendo. O torcedor pode ter certeza que eu vou ser ponto de cobrança aqui dentro. Precisamos cobrar imediatamente para que a gente tenha uma sobrevida e chegue no fim com chances — completou.

Barroca só não esperava que Salomon Kalou estivesse em uma noite para esquecer. Muito do resultado recai sobre o marfinense pelas chances desperdiçadas — na primeira, sozinho na segunda trave, não marcou; na segunda, cara a cara com o goleiro Santos, mandou por cima da trave. Neste momento do jogo, o Athletico havia finalizado apenas uma vez no gol alvinegro.

— Se a gente for fazer uma discussão mais conceitual, desde o jogo contra o Internacional que eu iniciei na beira do campo, tirando o jogo do Corinthians que tivemos poucas oportunidades, todos os jogos tivemos chances. Hoje (quarta), tivemos diversas oportunidades, de cruzamento, bola parada. Emocionalmente sair atrás é muito ruim. Mas os números do jogo mostram o que estou dizendo. Contra o Inter, Coritiba, só contra o Corinthians, que foi um jogo atípico, mas até o gol do Cazares entendo que estava equilibrado, criamos chance — completou o treinador.