Basílica de São Pedro inaugura forte iluminação

A nova iluminação da Basílica de São Pedro do Vaticano, em 25 de janeiro de 2019.

A Basílica de São Pedro no Vaticano, o maior templo católico do mundo, inaugurou nesta sexta-feira uma nova iluminação interna, muito potente e regulável, mostrando pela primeira vez detalhes dos mosaicos em suas cúpulas.

Após dois anos de trabalhos, 780 dispositivos de iluminação, dotados de cerca de 100.000 leds, controlados por computador, iluminam agora os 22.000 metros quadrados da Basílica, decorada ao longo do tempo pelos maiores artistas do Renascimento e do Barroco.

Há 500 anos, a Basílica era iluminada com velas.

Com a nova instalação, as cúpulas estão 10 vezes mais iluminadas do que antes, como é o caso da cúpula principal, concebida por Bramante e ampliada por Michelangelo, onde há quatro medalhões de oito metros de diâmetro nos quais se representam em mosaicos os evangelistas.

Esta avançada tecnologia de iluminação - elaborada pelo grupo alemão Osram e os serviços técnicos do governo do Estado do Vaticano - permite ainda poupar 90% da energia consumida pelo sistema anterior.