Basquete: Brasil está fora das olimpíadas

·2 minuto de leitura

A seleção masculina de basquete perdeu para a Alemanha a final do Pré-Olímpico de Split, na Croácia, por 75 a 64. Com muitos erros de ataque e diversas faltas na defesa, o Brasil ficou quase a partida toda atrás no placar, salvo o primeiro quarto, que venceu por uma diferença de três pontos. Com a derrota, o Brasil deu adeus as chances de se classificar para as Olimpíadas de Tóquio.

Valendo vaga olímpica, o primeiro quarto começou tenso. Foram muitos erros de arremessos e faltas para ambas as equipes. A Alemanha começou pontuando, abrindo 6 a 0, mas o Brasil chegou a virar fazendo 13 a 8. Apesar da recuperação, os brasileiros caíram logo de produção e o quarto acabou 17 a 14 pra ao Brasil.

No quarto seguinte, o Brasil continuou nervoso, antecipando arremessos e sofrendo desarmes constantes e tendo um desempenho pífio nos rebotes. A Alemanha, mais centrada, conseguiu passar à frente do Brasil e alargar o placar. Até pouco depois da metade do quarto a Alemanha tinha conseguido abrir 11 pontos de diferença, com 34 a 23 — momento tenso para a seleção no jogo.

O técnico da seleção brasileira, Aleksandar Petrović, pediu tempo, puxou a orelha de seus jogadores e colocou o armador Yago em quadra. A partir daí, os brasileiros mudaram o comportamento em quadra e passaram a acertar. Foram três cestas de três pontos seguidas, além de conseguirem neutralizar o ataque alemão. O segundo quarto terminou com o placar apertado de 36 a 34 para a Alemanha.

O terceiro quarto retomou o equilíbrio da partida e o Brasil voltou a cometer erros, chegando a desperdiçar três ataques consecutivos. Porém, os alemães também cometeram suas falhas, como não conseguir finalizar uma jogada dentro dos 24 segundos e andar com a bola, o que deixou o placar próximo. A partida chegou a ficar com mais de três minutos sem que uma bola sequer caísse na rede. Nos minutos finais o Brasil voltou a cometer faltas e permitiu que a Alemanha terminasse o quarto com seis pontos de vantagem, a 52 a 46.

O último e derradeiro quarto foi decisivo para a derrota brasileira. Mais pelos erros da própria equipe do que pela eficiência dos alemães, que chegaram a abrir 12 pontos de diferença. O Brasil pegou nos arremessos. Nos de três pontos, a seleção teve apenas 30% de aproveitamento. E também não conseguiu fazer nenhum ponto de contra-ataque, fundamento que foi aproveitado pelos alemães que se beneficiaram de erros do Brasil, sobretudo de passes errados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos