Batata, cebola e tomate disparam em outubro, e alimentos voltam a ter alta no IPCA

O grupo Alimentação e bebidas teve alta de 0,72%, puxada pela alimentação no domicílio (0,80%). Os destaques foram batata-inglesa (23,36%) e tomate (17,63%), que contribuíram conjuntamente com 0,07 p.p. no índice do mês. Houve aumentos, ainda, na cebola (9,31%) e nas frutas (3,56%).

O avanço do grupo, um dos que têm mais peso no indicador, foi acima da inflação geral de 0,59% registrada no mês.

Consignado do Auxílio Brasil: Beneficiários reclamam de desconto antecipado da 1ª parcela

Nova equipe: Em três dias, Lula nomeou 12 ex-ministros de gestões do PT para transição

Quando os preços de batata, cebola e tomate aumentam, a sensação de desconforto dos consumidores com a inflação é ainda maior, porque esses são itens básicos em qualquer refeição e que são comprados com muita recorrência nos supermercados e nas feiras.