Jovem opositor morreu após ser atingido por 9 tiros na sede de seu partido

Assunção, 1 abr (EFE).- O jovem opositor que morreu na noite de sexta-feira na sede do Partido Liberal, que foi invadida pela polícia, morreu após ser atingido por nove disparos, disse neste sábado à Agência Efe Aníbal Filártiga, diretor do Hospital de Traumas, para onde foi levado após os fatos.

O médico disse que os disparos atingiram as costas da vítima, de 25 anos, que morreu por causa de uma hemorragia interna.

O especialista acrescentou que 39 pessoas foram atendidas nesse centro, o maior hospital público de Assunção, em sua maioria feridas por disparos de balas de borracha e outras contusões.

Rodrigo Quintana morreu na sexta-feira quando uniformizados da polícia entraram na sede do Partido Liberal, onde estavam reunidos vários filiados, e realizaram disparos.

As autoridades informaram hoje que há, além disso, 211 pessoas detidas no marco dos protestos registrados na sexta-feira contra a reeleição presidencial no Paraguai, nas quais o Congresso foi incediado, depois que a polícia disparou balas de borracha contra grupos de manifestantes.

Os incidentes começaram depois que 25 senadores votaram a favor do projeto de emenda constitucional para habilitar a reeleição nas dependências da Frente Guasú, do ex-presidente Fernando Lugo (2008-2012), e sem a presença do resto de legisladores e do presidente do Senado, Roberto Acevedo.

O projeto desses senadores foi elaborado conjuntamente pelo Partido Colorado, do presidente Horacio Cartes, pelo de Lugo e por alguns legisladores liberais, segundo reconheceram. EFE