Batoré segue passos de Sérgio Reis e pede fechamento do congresso

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Humorista fez críticas e ameaças ao STF - Foto: Reprodução/Facebook
Humorista fez críticas e ameaças ao STF - Foto: Reprodução/Facebook
  • Humorista Ivanildo Gomes Nogueira gravou vídeo pedindo o fechamento do Congresso Nacional

  • Conhecido pelo personagem Batoré, ele fez críticas e ameaças ao STF

  • O episódio acontece dias após o cantor Sérgio Reis ser investigado por áudio no qual também ameaçava o STF 

Depois do cantor Sérgio Reis, o comediante Ivanildo Gomes Nogueira, conhecido por interpretar o personagem Batoré, também pediu o fechamento do Congresso Nacional e fez ameaças ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Em vídeo que viralizou nas redes sociais nesta segunda-feira, Batoré afirma que os brasileiros elegeram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pois “viram que havia muitos bandidos e era preciso um militar” no poder.

Leia também:

“Depois de tudo isso, nós temos a consciência de que militar não faltava só na cadeira do presidente. Falta no STF, na Câmara dos Deputados e no Senado. O desejo de todos os brasileiros é que o presidente feche as portas dessas três casas, porque não tem trazido benefício nenhum para o nosso país”, declarou.

Batoré disparou contra os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e considerou que ambos “deveriam estar presos porque estão na Lava Jato”.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Aos berros, o humorista faz ameaças ao STF e compara o órgão a um laxante. “E o STF, que fica só soltando bandido? Parece lacto purga, toda m… que está presa, solta.”

Sérgio Reis está sendo investigado

O vídeo de Batoré segue a linha do discurso entoado por Bolsonaro e reproduzido por seus seguidores, entre eles, o ex-deputado e cantor Sérgio Reis. Ele virou assunto na semana passada após ser protagonista de um áudio no qual ameaçava o STF e convocava os caminhoneiros para uma greve geral no dia 7 de setembro.

"Nós vamos parar 72 horas. Se não fizer nada, nas próximas 72 horas ninguém anda no país. Vai parar tudo. Não é só Brasília, é o país", afirmou. “Nada nunca foi igual ao que vai acontecer. Se eles [os ministros do STF] não atenderem o nosso pedido, a cobra vai fumar."

Após a repercussão do áudio, o ministro do STF Alexandre de Moraes expediu mandados de busca e apreensão em endereços de Sérgio Reis. O objetivo era investigar se o cantor cometeu crime de incitação da população à prática de "atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos