BB Seguridade faz aporte em fundo de tecnologia da Microsoft no Brasil

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo BB Seguridade fez um aporte no fundo de fomento a empresas brasileiras de tecnologia organizado pela Microsoft, de olho em acesso rápido a novas tecnologias como análise de grande volume de dados em áreas como monitoramento de sinistros.

A companhia que reúne participações do Banco do Brasil em seguros e previdência fez um aporte de 5 milhões de reais no fundo BR Startups, criado pela unidade brasileira da gigante norte-americana de software em 2014.

A BB Seguridade vai se unir no fundo, que até agora tem 27 milhões de reais em capital comprometido, a empresas como Monsanto, multinacional de insumos agrícolas; banco Votorantim; e Algar Telecom.

"Com o fundo, podemos acelerar bastante alguns processos nossos de análise de informação (...) melhorar experiência dos clientes e de acompanhamento de sinistros", disse a diretora de clientes, comercial e de produtos da BB Seguridade, Angela de Assis.

Ela acrescentou que entre os focos do grupo segurador no investimento no fundo está a tecnologia de big data, voltada à análise de enormes volumes de informações para geração de valor aos negócios da BB Seguridade.

Segundo Franklin Luzes, vice-presidente de operações da Microsoft Participações, braço de investimentos da unidade brasileira da companhia de software, o fundo tem autorização para elevar seu capital para até 300 milhões de reais. O fundo tem retorno mínimo esperado em 10 anos de CDI mais 3 por cento ao ano, afirmou.

"Temos seis anos de investimento e quatro de desinvestimento, Estamos no ano três", disse ele. "Nossa ideia é crescer estruturadamente para aumentar o retorno financeiro dos cotistas (...) Vamos ter condições de crescer para chegar nos 300 milhões. Estamos indo conforme nos sentimos confortáveis", acrescentou.

Entre as empresas apoiadas pelo fundo, Luzes citou a Asapp, uma startup que desenvolveu uma plataforma de software que agiliza a distribuição de conteúdo e informação atualizada a equipes de vendas.

O fundo começará nesta semana a receber inscrições de empresas nacionais interessadas em apoio para seus projetos de tecnologia. A expectativa é que o BR Startups escolha três para serem apoiadas.

Luzes afirmou que quando a Monsanto ingressou no fundo, houve 83 inscrições de empresas com projetos de tecnologia voltados ao agronegócio. Dessas inscritas, apenas seis foram chamadas para uma pré-seleção que culminará no início de abril com a escolha de uma companhia para ser apoiada pelo fundo.

(Por Alberto Alerigi Jr.)