'BBB 21': Entenda por que o G3 formado por Sarah, Gil e Juliette está por um triz

O Globo
·5 minuto de leitura

No começo do “BBB 21” tudo fez sentido. De um lado, o grupo batizado de Gabinete do Ódio, do outro, o triângulo formado por participantes unidos pela discordância de alguns posicionamentos de Karol Conká, Nego Di, Lumena e Projota — todos já eliminados pelo público com altos índices de rejeição. Assim nasceu o G3, com Gil, Sarah e Juliette. Os dois primeiros numa ligação interplanetária, a terceira orbitando, às vezes mais próxima, noutras, mais afastada. Mas o que era amizade acabou seguindo uma rota de colisão. Nesta quarta-feira, Gil e Juliette, que já vinham se estranhando no reality show nas últimas semanas, bateram de frente.

Ele, “indignado”, como costuma falar, mãos nas cadeiras, quando perde a linha, ela querendo esclarecer tudo nos mínimos detalhes, pontuando cada palavra, numa DR infinita. E Sarah? Depois do bate-boca entre os aliados (ou seriam ex-aliados?), ela chorou. Mas a ruína do G3 veio vindo como uma onda no mar, enchendo com a maré. Entenda os cinco pontos que elevaram essa relação a um status de tsunami dentro da casa.

Queridômetro

Por incrível que pareça, a régua que mede com emojis a popularidade dos participantes entre eles mesmos ganhou uma importância nunca antes vista na história do programa. Levar um coração é estar no céu, receber carinha triste, vômito, cobra ou bomba é como cair em desgraça. Faz sentido num game em que os votos entre eles são responsáveis pela ida pelo paredão.

Pois nesta quarta-feira, Juliette achou que tinha dado bomba para Gil. Procurou o brother, explicou que tinha sido sem querer e descobriu que, na verdade, tinha dado o artefato para Fiuk, que não engoliu muito bem a desculpa da desatenção. Lembrando que Juliette e Fiuk fazem um gênero “as metades da laranja”, num clima cômico de paquera. Conversa vai, conversa vem, Juliette diz que seria normal se ela tivesse dado carinha contrariadas para Gil, já que os dois não estão num bom momento dentro do jogo. Foi aí que o economista de Recife subiu nas tamancas e alterou o tom de vez com a maquiadora e advogada paraibana. Juliette enfrentou, conversou, deu um abraço, discursou que não precisam se odiar, mas ficou claro que um não está mais no pódio do outro. Aí entra o segundo ponto…

Pódio

Num dos Jogos da Discórdia, dinâmica que acontece toda segunda-feira para botar mais fogo no parquinho do “BBB 21”, a brincadeira consistiu em cada um montar seu pódio. Juliette ficou de fora das escolhas de Sarah e, embora, tenha entrado no terceiro lugar citado por Gil, ficou nos cascos com o discurso dele de que gostaria de dividir a posição entre ela e Lumena.

Aqui vale uma volta no tempo. No início da edição, cada participante teve a oportunidade de se apresentar no confessionário da casa, como é chamado o quarto em que eles falam para a câmera. Juliette falou demais sobre si mesma, os outros perderam parte do tempo que tinham, Lumena resolveu tirar satisfação sobre esse “BO”, como eles adaptaram o termo policialesco Boletim de Ocorrência para se referir a confusões. Aí entra o terceiro ponto….

Lumena

A psicóloga fechou com a rapper Karol Conká logo no início da edição. Dessa parceria, turbinada por alianças com Nego Di, Projota, Pocah e Arthur, saíram as cenas mais chocantes de exclusão com o participante Lucas, que acabou deixando o programa. Juliette também virou alvo. Karol fez comentários preconceituosos sobre a origem nordestina da participante. Lumena, dedo em riste, a acusou de “apropriação” por querer imitá-la usando turbante ou roupa branca (a cena surreal virou meme).

Até esse momento, Gil acolhia e até defendia a parceira de jogo. A rixa entre os grupos já estava oficializada. Até que Lumena, numa jogada de mestre, se aproximou de Gil. A relação dos dois foi se fortalecendo a cada dia, ainda mais depois da saída de Conká. Juliette nunca se sentiu confortável com isso. Aí entra o quarto ponto…

Difamação

Sim, Sarah e Gil estabeleceram uma aliança em que não sobrou espaço para Juliette. Acabaram se aproximando mais dos agro boys Rodolffo e Caio, e até do cantor Fiuk. A maquiadora foi sendo apagada e foi de aliada a alvo. Eles falaram mal dela pelas costas. Da verborragia dela, da resistência dela em se posicionar no jogo, do encantamento dela com os famosos. Esse virou o principal argumento de Gil para o desgaste na relação. Juliette cobraria dele uma coerência e retidão que não exige de outros participantes VIP a quem ela se aliou, como a youtuber Viih Tube e a atriz Carla Diaz. Aí entra o quinto ponto…

Paredão fake

Carla Diaz foi escolhida pelo público para assistir a cenas do reality depois de ser “eliminada” num paredão falso. Voltou cheia de informação, entre elas a de que Gil e Sarah falavam mal de Juliette pelas costas. Não entrou em detalhes, mas mandou a maquiadora “abrir o olho” com os amigos.

E foi assim que Juliette passou a observar mais, assuntar mais e exumou um episódio em que Gil e Sarah falaram mal dela para vários participantes da casa tendo como pano de fundo a confusão com Lumena, aquela lá do começo, a do dedo em riste. Segundo a dupla, Juliette teria dito para eles que teria provocado a psicóloga na discussão ao se sentar, mostrando assim sua posição como oprimida por ela.

Essa treta veio à tona nas DRs desta quarta. Sarah diz que ela falou, Juliette não negou, mas justificou ter feito justamente por estar sendo oprimida. No fim das contas, o G3 segue definitivamente partido. No “queridômetro” fora da casa, a maquiadora está levando vantagem: já soma 14 milhões de seguidores no Instagram, contra 7 milhões de Sarah e 6 milhões de Gilberto. Além disso, teve a torcida declarada por Lucas, que mostra ter poder mesmo fora do jogo, ainda influenciando as escolhas de quem sai e quem desponta na corrida pelo prêmio. O curioso, e que confirma a imprevisibilidade do BBB, é que nenhum participante enxergou ainda o favoritismo de Juliette.