BBB23: pai de Bruna Griphao se posiciona e detona Gabriel: "Abusivo FD*"

Bruna Griphao é atriz e tem 23 anos. (Foto: Globo/Paulo Belote)
Bruna Griphao é atriz e tem 23 anos. (Foto: Globo/Paulo Belote)

Após o conjunto de mini agressões que Bruna Griphao sofreu de Gabriel Fop no BBB23, o apresentador do reality, Tadeu Schmidt, chamou atenção da casa sobre a relação tóxica. Aqui do lado de fora, quem também se posicionou foi o pai da jovem, Kakau Orphão.

Nas suas redes sociais, ele escreveu: "Esse programa é sobre quem é de verdade! Bem sobre isso" e acrescentou: "ABUSIVO FD*".

Kakau também compartilhou as postagens da psicanalista e escritora Manuela Xavier sobre o caso. A especialista detalhou o que chamou de "uma nova estrutura de abuso", pontuando que, apesar de Bruna e Gabriel não fazerem o tipo de "relação abusiva tradicional", as armadilhas são muito semelhantes.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O pai da sister também repostou a nota oficial da página de Griphao sobre o caso. A equipe escreveu:

"Em nenhum contexto é passível ouvir falas grosseiras, desrespeitosas e agressivas de outra pessoa. Infelizmente a Bruna não consegue enxergar como está sendo tratada em diversas situações dessa forma como vemos aqui fora. E acontece no jogo, como acontece na vida".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O que sabemos sobre "gaslighting"?

O caso ainda levanta uma questão importante que, inclusive, Kakau também compartilhou: o chamado 'gaslighting'. Como o Yahoo já havia explicado, o conceito fala sobre uma forma perigosa de controle e manipulação em um relacionamento, e deve ser considerada um tipo de abuso emocional. É o que afirma Sheela Mackintosh-Stewart, especialista em relacionamentos e consultora matrimonial.

Ela disse ao Yahoo UK: “Quem pratica o ‘gaslighting’ questiona o parceiro e, depois, distorce e manipula a informação fornecida, de forma a fazer com que a vítima questione sua própria memória, sanidade e realidade”.

“Estes relacionamentos são tóxicos por serem desiguais, unilaterais, controladores, e apresentarem uma falta completa de respeito e amor. Padrões tão negativos de comportamento podem levar ao colapso do relacionamento e também fazem mal à autoestima e ao bem-estar mental e emocional da vítima”.

Veja como identificar os sinais!

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.