‘BBB23’: participante afirma ter alergia na região íntima; conheça as principais causas e como tratá-las

Durante uma conversa íntima no Big Brother Brasil entre o modelo Gabriel Tavares e a atriz Bruna Griphao, o “brother” revelou que tem alergia nas partes íntimas e disse que vai procurar uma depilação a laser assim que sair do confinamento. O procedimento poder ajuda a melhorar a sensação de coceira na região, ao destruir o bulbo do pelo, mas isso depende da causa e da área afetada.

Unhas: estudo aponta risco em uso de lâmpadas para secagem de esmalte

Bloquear ou deletar uma pessoa nas redes: como isso afeta a saúde mental

Por ser uma região extremamente sensível, a coceira no pênis é um incômodo que pode acometer boa parte dos homens, podendo ser causada por diferentes motivos, como uma simples peça de roupa, um sabonete especifico, ou até mesmo uma infecção fúngica e bacteriana.

Causas

Entre as principais causas de alergia no órgão reprodutor masculino está o sabonete. Normalmente a vermelhidão surge minutos depois do banho com a ardência e coceira. Especialistas garantem que deve-se trocar de sabonete imediatamente e escolher um específico para a região íntima.

O mesmo ocorre com preservativos. Se a glande ficar irritada após o ato sexual é recomendado que se troque a camisinha por outra marca e evitar aquelas que possuem cheiros ou sabor, pois a sensação incômoda pode ser causada por alguma característica especifica da composição.

Banana, kiwi e ovo: o que comer no dia seguinte de uma noite mal dormida para recuperar a disposição

As cuecas também podem resultar em uma reação alérgica para o homem, principalmente as que tenham tecidos sintéticos em sua composição. A recomendação dos especialistas é que os homens procurem cuecas 100% algodão e nunca usar a mesma peça íntima por mais de dois dias seguidos.

Infecções mais graves

Entretanto, se a coceira na região persistir e durar mais de uma semana, é indicado a procura e consulta de um médico especializado, pois pode ser uma infecção mais grave causada por fungos, bactérias, problemas de pele ou doenças sexualmente transmissíveis.

A má higiene, por exemplo, como não trocar com frequência a cueca, favorece a umidade e o acúmulo de sujeira por baixo da pele da glande, existindo um risco aumentado do desenvolvimento de bactérias, fungos e outros micro-organismo que causam inflamação do pênis, como a candidíase, que apesar de ser mais frequente em mulheres, também é uma das principais causas de coceira na região íntima do homem.

Vermelhidão, coceira, ardência e dificuldade para urinar são os principais sintomas da doença. E além da falta de higiene, outras causas possíveis para a candidíase em homens são diabetes e doenças autoimunes, como infecção por HIV.

O HPV também pode ser uma das causas da coceira e vermelhidão na região íntima. Um dos sintomas mais comuns da condição é o surgimento de verrugas na região íntima, no entanto, elas podem demorar meses ou até anos para aparecer, o que leva a muitos homens crer que não estão com a doença.

Gonorreia: EUA investigam dois casos de variante da doença ‘superforte’ e resistente a antibióticos

Outra causa bem comum de coceira na região intima dos homens são os piolhos pubianos que causa irritação da pele e resultam em uma sensação de coceira constante no órgão. Eles podem ser transmitidos pelo contato íntimo ou através da partilha de toalhas, lençóis, roupa íntima ou outros objetos que entrem em contato direto com a região íntima.

Tratamento

Os médicos recomendam manter sempre a boa higiene e lavar a região íntima ao menos uma vez por dia, usando de preferência um sabonete específico com pH neutro e antialérgico para não causar vermelhidão, coceira ou sensação de incômodo.

No caso da candidíase, normalmente, o tratamento é feito com a aplicação de uma pomada antifúngica por cerca de 7 dias, entretanto, dependendo de cada caso, pode ser necessário também medicação via oral.

Apenas 10 minutos: treino rápido prepara seu corpo para os desafios diários

Para os piolhos pubianos, os especialistas afirmam que a melhor forma de elimina-los é raspando os pelos públicos ou um tratamento com sprays e loções próprias que devem ser indicadas por um especialista.