BBB23: por que Tina não deveria mesmo emprestar perucas para Cezar

As chamadas laces são mais importantes (e caras!) do que muita gente imagina

Cezar e Tina, do BBB23 (Foto: divulgação/Globo)
Cezar e Tina, do BBB23 (Foto: divulgação/Globo)

Resumo da notícia:

No último jogo da discórdia do BBB23, que aconteceu na segunda-feira (23), Cezar revelou que está chateado com Tina por um motivo inusitado. Tão inusitado que a própria analista de marketing e modelo desacreditou que havia sido citada pelo enfermeiro por... se recusar a emprestar uma de suas perucas para ele.

"É sério que você me chamou aqui [na frente de todos os participantes] por causa disso? Eu não empresto lace nem para a Aline [Wirley]", comentou ela. Para quem não está familiarizado com o termo, laces são perucas pensadas para uso contínuo e efeito mais natural, com o cabelo (humano ou sintético de boa qualidade) preso a uma tela transparente superfininha — daí a impressão de que os fios estão saindo do couro cabeludo.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

“Trata-se de um recurso que eleva a autoestima de muitas mulheres, sejam as que gostam de se ver de uma maneira diferente com frequência ou até vítimas de acidentes e pacientes com quadros que causam a perda parcial ou total do cabelo”, pontua ao Yahoo Pâmela Guedes, sócia-proprietária da My Wigs Girls, no Rio de Janeiro.

O valor não é apenas sentimental

Além do apego emocional, esse tipo de peruca pode custar por volta R$ 20 mil (talvez até mais!), dependendo da origem, do comprimento, do volume/da densidade e do tipo de fio e de tela. Isso sem mencionar que, principalmente as feitas de cabelo humano, precisam de muitos cuidados (produtos focados em tratamento) para compensar a nutrição e a hidratação que não vêm naturalmente pelo couro cabeludo. "Dependendo desses cuidados, a duração das laces chega a dois anos", estima Pâmela, reforçando ainda a importância de prevenir danos causados pelo calor (secador, chapinha, babyliss...) e não pesar a mão na hora de usar a escova. "No salão, caso queira mudar a cor ou a textura, é possível fazer qualquer procedimento, desde que seja após um teste de mecha", finaliza Pâmela.