BBC pede desculpas e paga indenização a ex-babá de William e Harry

Alexandra Pettifer, conhecida como Tiggy
Alexandra Pettifer era conhecida como Tiggy Legge-Bourke na época em que trabalhava para a família real

A BBC vai pagar uma indenização à ex-babá dos príncipes William e Harry por alegações falsas feitas sobre ela para obter uma entrevista exclusiva com a princesa Diana em 1995.

Alexandra Pettifer, conhecida como Tiggy, recebeu um pedido de desculpas no Supremo Tribunal pelas acusações infundadas de que teve um caso com o príncipe Charles e fez um aborto.

A advogada dela disse que as alegações falsas causaram "sérias consequências pessoais".

Uma investigação já mostrou que o jornalista Martin Bashir, do programa Panorama, da BBC, usou documentos falsos para obter acesso a Diana.

A BBC disse que "lamentava profundamente os danos graves e prolongados" causados a Pettifer e sua família.

Em uma declaração acordada lida no tribunal, a advogada de Pettifer, Louise Prince, disse que as alegações incluíam "acusações muito sérias e totalmente infundadas de que a requerente estava tendo um caso com Sua Alteza Real o príncipe de Gales, resultando em uma gravidez que foi abortada".

"Essas denúncias foram inventadas."

A advogada disse que, nos últimos 25 anos, sua cliente não tinha conhecimento da fonte das alegações, mas era "provável que essas acusações falsas e maliciosas tenham surgido como resultado e no contexto dos esforços da BBC Panorama para obter uma entrevista exclusiva com Diana, princesa de Gales".

Prince afirmou que a ex-babá estava "aliviada por a BBC aceitar que as acusações são completamente falsas e sem qualquer fundamento".

A corporação vai pagar a Pettifer uma quantia substancial não revelada e seus custos legais.

Como parte da declaração, a BBC disse que aceitava inteiramente que as acusações contra Pettifer "eram completamente infundadas, nunca deveriam ter sido feitas, e que a BBC não investigou, na época, adequadamente sérias preocupações" sobre como havia conseguido a entrevista do Panorama.

E afirmou que, se tivesse feito isso antes, poderia ter corrigido as declarações falsas e "isso poderia ter diminuído o dano" causado a Pettifer e sua família ao longo de vários anos.

A princesa Diana sendo entrevistada por Martin Bashir
Na entrevista, Diana disse que havia 'três pessoas em seu casamento' com príncipe Charles

Após a audiência, Pettifer disse estar desapontada "por ser necessária uma ação judicial para que a BBC reconheça os sérios danos a que fui submetida", em uma declaração divulgada pelo jornal britânico Sunday Times.

Ela afirmou que era "uma das muitas pessoas cujas vidas foram marcadas pela maneira enganosa como o programa Panorama, da BBC, era feito, e a subsequente falha da BBC em investigar adequadamente a produção do programa".

Pettifer acrescentou ainda que a angústia causada à família real foi "uma fonte de grande aborrecimento para mim".

"Sei por experiência própria o quanto eles foram afetados na época, e como o programa e a falsa narrativa criada assombraram a família nos anos seguintes", completou.

"Especialmente porque, ainda hoje, muita coisa sobre a produção do programa ainda precisa ser explicada adequadamente."

O diretor-geral da BBC, Tim Davie, disse que a corporação pediu desculpas a Pettifer, ao príncipe de Gales e aos príncipes William e Harry "pela forma como a princesa Diana foi enganada e pelo subsequente impacto nas suas vidas".

"Agora que sabemos da maneira chocante como a entrevista foi obtida, decidi que a BBC nunca mais exibirá o programa; tampouco o licenciaremos na íntegra ou em partes para outras emissoras", acrescentou.

Houve outros pagamentos de indenização relacionados ao programa de 1995 — assistido por 22,8 milhões de espectadores no Reino Unido — ao ex-secretário particular da princesa Diana e a um ex-produtor.

Tiggy Legge-Bourke com os príncipes William e Harry em Balmoral
Pettifer era a babá dos príncipes William e Harry

Uma investigação no ano passado liderada pelo juiz aposentado Lord Dyson concluiu que a entrevista foi obtida usando documentos falsos e que a BBC ficou aquém dos "altos padrões de integridade e transparência".

O relatório dizia que o jornalista Bashir mentiu repetidamente para várias pessoas, inclusive para a BBC.

Bashir, que recebeu um prêmio pelo programa com Diana e trabalhou depois para a emissora britânica ITV e nos Estados Unidos, já se desculpou anteriormente.

O jornalista retornou à BBC News em 2016 no cargo de editor de religião — mas deixou a emissora em maio de 2021, pouco antes da divulgação do inquérito independente sobre sua entrevista com a princesa Diana. Ele estava de licença médica por vários meses.

Na ocasião, o vice-diretor de jornalismo da BBC, Jonathan Munro, disse em e-mail enviado a funcionários: "Martin Bashir renunciou ao cargo de editor de religião da BBC e está deixando a corporação. Ele nos informou de sua decisão no mês passado, pouco antes de ser readmitido no hospital para outro procedimento cirúrgico em seu coração".

"Embora tenha sido submetido a uma grande cirurgia no final do ano passado, ele está enfrentando alguns problemas e decidiu focar em sua saúde".

- Texto originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-62254059

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos