BC americano eleva juro em 0,75 ponto percentual, maior alta desde 1994

O Federal Reserve (Fed, Banco Central americano) anunciou aumento da taxa básica de juros dos Estados Unidos em 0,75 ponto percentual, a maior alta de uma única vez desde 1994. A medida drástica tem como objetivo segurar a inflação, que está no maior patamar dos últimos 40 anos nos EUA.

Além disso, o Fed sinalizou que vai seguir aumentando os juros de forma agressiva este ano, o que fez aumentar o temor de que a economia americana, a maior do mundo, entre em recessão.

Com a alta de 0,75 ponto percentual, a taxa básica de juros do país vai oscilar entre 1,5% e 1,75% ao ano. O presidente do Fed, Jerome Powell, e os demais membros do comitê de política monetária do BC americano (Fomc, na sigla em inglês) afirmaram ainda que as taxas vão subir a 3,4% ao ano até dezembro.

Na última sexta-feira, os dados mostraram que o índice de preços ao consumidor aumentou 8,6% nos 12 meses até maio, recorde em 40 anos, desafiando as previsões de que a inflação já havia atingido o pico.

Ainda mais preocupante que esse resultado foi a pesquisa de opinião da Universidade de Michigan, que mostra que os entrevistados esperam que os preços subam 3,3% ao ano nos próximos cinco a dez anos, o maior valor desde 2008.

Powell até então, vinha adotando uma postura de cautela e sinalizando com antecedência altas mais intensas de juros. A decisão de hoje foi uma guinada na estratégia do Fed.

De alta do dólar até redução de investimentos

Uma alta agressiva na taxa de juros americana tem diversos efeitos práticos não só para a economia estadunidense, como também para a de outros países do mundo, incluindo o Brasil.

No médio prazo, juros mais altos inibem investimentos e prejudicam o crescimento. Davi Lelis, sócio da Valor Investimentos, diz que novos projetos passam a ser inviabilizados.

— O empresário que topava abrir um restaurante ou fábrica para ter um retorno de 10%, vai buscar a renda fixa se ela pagar a mesma quantia, ao invés de abrir o negócio, porque assim ele fica livre do risco — exemplifica.

Outra consequência é a pressão no caixa das empresas. As companhias ditas de crescimento, que dependem de crédito para expansão, em geral da área de tecnologia, têm seus custos elevados e, por isso, podem ver as suas ações despencarem nas Bolsas. Somado a isso, nos Estados Unidos, o grande número de vagas de emprego abertas faz com que empresários ofereçam salários mais altos para atrair trabalhadores, o que diminui as margens de lucro.

Alta de juros tamb´m reação de segunda ordem que é ainviavilização de projwtos. empresario que topava abrir restaurante ou frabrica para ter retorno dr 10%., se tem retorno de 12% a reda fixa

prefere a renda fixa porque nao tem risco envolvidos, onderetamente ^`a redução de vagas

No curto prazo, conforme explica

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos