BC anuncia sistema para facilitar devolução de cobranças indevidas

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 02.09.2020 - Lançamento da nova nota de R$ 200,00 no Banco Central do Brasil, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, 02.09.2020 - Lançamento da nova nota de R$ 200,00 no Banco Central do Brasil, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Banco Central anunciou, nesta terça-feira (1º), que está desenvolvendo um sistema para facilitar a devolução de valores cobrados indevidamente por bancos aos seus clientes. A expectativa é que a ferramenta, chamada de SVR (Sistema de Informações de Valores a Receber), esteja disponível em dezembro.

De acordo com a autoridade monetária, as quantias a serem devolvidas somam atualmente cerca de R$ 8 bilhões.

"Boa parte das pessoas desconhece ou não se lembra que possui esses direitos. Além disso, a perspectiva de recebimento de valores baixos pode não motivar as pessoas a procurarem as instituições financeiras com as quais mantém ou mantiveram relacionamento atrás de informações", diz o BC em nota.

Além de valores de cobranças indevidas, o sistema vai facilitar também o recebimento de outros recursos, como saldo de contas e de grupos de consórcio encerrados.

"O objetivo do Valores a Receber é justamente facilitar essa comunicação entre instituições e clientes", ressalta o BC.

Com o novo sistema, os clientes poderão consultar os valores a receber, com acesso por meio do mesmo login para consulta ao Sistema Registrato, que mostra os relacionamentos do consumidor com o sistema financeiro, como crédito contratado e contas abertas.

As informações, de acordo com o BC, são de responsabilidade dos bancos e deverão ser encaminhadas mensalmente à autarquia a partir de outubro, exceto no caso dos recursos não procurados relativos a grupos de consórcio, que serão trimestrais.