BC autoriza compra de fatia adicional de 11,38% da XP pelo Itaú

·1 min de leitura
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, BRASIL, 25-04-2013, 19h00: Cliente, entra no Banco Central, no Setor Bancário Sul, em Brasília (DF). (Foto: Sergio Lima/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASÍLIA, DF, BRASIL, 25-04-2013, 19h00: Cliente, entra no Banco Central, no Setor Bancário Sul, em Brasília (DF). (Foto: Sergio Lima/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Itaú Unibanco obteve autorização do BC (Banco Central) para adquirir aproximadamente 11,38% do capital social total da XP Inc., segundo comunicado ao mercado divulgado nesta segunda-feira (8) pelo banco.

A operação estava prevista em contrato assinado entre as partes em 2017, quando o banco comprou 49,9% do capital social da XP.

Após o aporte, contudo, Itaú e XP passaram a adotar nos últimos anos uma postura agressiva na concorrência entre si, com provocações em peças de publicidade. Em 2020, inclusive, a corretora fez uma promoção. O cliente que fizesse uma TED do Itaú para a XP ganharia um colete da XP de brinde.

De acordo com o comunicado divulgado nesta segunda pelo Itaú, a consumação da operação está prevista para ocorrer em 2022, após a divulgação das demonstrações financeiras auditadas da XP Inc. referente ao ano de 2021.

São necessárias ainda aprovações de órgãos reguladores no exterior para a concretização da aquisição.

O banco reportou no dia 3 de novembro lucro líquido de R$ 6,8 bilhões no terceiro trimestre, alta de 34,7% em bases anuais.

Ao contrário de 2020, os resultados não consideram a contribuição da operação da XP Inc, companhia cuja participação no capital foi segregada da linha de negócio do Itaú Unibanco em 31 de maio de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos