Bebê acusado de assassinato vai a audiência no Paquistão

EFE12 de abril de 2014
Un juez paquistaní retira el cargo de intento de asesinato a un bebé
Un juez paquistaní retiró el sábado el cargo de intento de asesinato a un bebé de nueve meses, dijeron abogados, en un caso que ha puesto de manifiesto el sistema disfuncional de justicia que hay en el país. En la imagen del 12 de abril se puede ver a Musa Jan, de nueve meses, en brazos de su abuelo Muhamad Yasin (centro), junto a unos abogados tras dejar un tribunal en la ciudad paquistaní de Lahore. REUTERS/Mohsin Raza

Islamabad, 12 abr (EFE).- Um bebê de nove meses é acusado de assassinato, em um julgamento que começou neste sábado em Lahore, no nordeste do Paquistão, e hoje em audiência notificou a sua família que a acusação contra a criança tinha sido retirada.

Uma dúzia de membros da família de Mohammed Moussa Khan, entre eles a criança, foram acusados da tentativa de homicídio de um dos policiais que tentaram acabar com o confronto entre um grupo de moradores com funcionários de uma companhia de gás, segundo o jornal "Dawn".

A criança foi para a audiência nos braços de seu avô. A acusação contra ele foi retirada, mas mantida contra a família, acusada de participar do confronto, que aconteceu quando os funcionários da companhia tentavam cobrar faturas não pagas ou evitar o roubo de gás.

O caso gerou um debate sobre o funcionamento do sistema judiciário no país, onde rodou a imagem da criança chorando enquanto tinha as impressões digitais tiradas quanto teve que comparecer à audiência pela primeira vez.

A polícia abriu uma investigação interna para determinar por que o menor foi acusado junto com o resto de seus familiares. EFE