Belarus começa vacinação contra coronavírus com Sputnik V

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, mostra a vacina Sputnik V (Gam-COVID-Vac), na fábrica da BIOCAD, em Strelna, 25 de dezembro de 2020

Belarus anunciou, nesta terça-feira (29), o lançamento de sua campanha de vacinação contra o coronavírus, com a chegada ao país do primeiro lote da vacina russa Sputnik V.

"O primeiro lote da vacina chegou hoje à Belarus", informou o Ministério da Saúde desta ex-república soviética, em um comunicado, anunciando "o início da vacinação da população bielo-russa".

"Os primeiros a serem vacinados serão os trabalhadores da saúde, professores e especialistas que, devido às particularidades de sua profissão, estão frequentemente em contato com outras pessoas", afirmou o ministro da Saúde, Dmitri Pinevitch.

Segundo ele, a vacinação "se fará de forma voluntária".

As autoridades russas e bielo-russas não especificaram quantas doses foram enviadas.

Nos últimos dias, lotes da Sputnik V foram enviados para a Argentina - único país da América Latina a autorizar a vacina até o momento, tendo recebido 300 mil doses na semana passada - e para a Hungria. Moscou contar com "milhões de doses" no próximo ano.

Belarus foi o primeiro país estrangeiro a homologar a vacina russa Sputnik V em seu território em dezembro. Os ensaios clínicos foram realizados a partir de 1º de outubro.

Batizada de Sputnik V em homenagem ao primeiro satélite lançado pela Rússia em 1957, a vacina foi recebida com ceticismo no plano internacional diante de um anúncio considerado prematuro, em agosto, antes mesmo do início de ensaios clínicos em massa (fase 3) e da publicação de resultados científicos.

A Rússia começou a vacinar sua população no início de dezembro, iniciando a campanha pelos trabalhadores em risco e pelas ocupações consideradas "prioritárias". A vacinação para maiores de 60 anos começa nesta terça-feira.

tk-pop/alf/pz/lp/bc/tt