Belford Roxo: Waguinho é reeleito com 80% dos votos

Extra
·2 minuto de leitura

O candidato Waguinho (MDB) foi reeleito no primeiro turno com 80,82% para a Prefeitura de Belford Roxo. Em segundo lugar ficou o vereador Cristiano Santos (PL), com 12,16% de votos. Na terceira colocação ficou com Junior Cruz (PSD), com 4,12%.

No fim de outubro, uma pesquisa do Ibope apontava Waguinho eleito já em primeiro turno, com 83% dos votos. A pesquisa foi comprovada com os votos nas urnas deste domingo.

Durante a campanha eleitoral, Waguinho faltou ao debate promovido pelo Estúdio B Central de Entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Belford Roxo.

Eleito em 2016 numa aliança com 12 partidos, o prefeito de Belford Roxo, Waguinho (MDB), virou o pivô de uma das mais recentes divisões internas do PT, um dos partidos da coligação, ao tentar repetir a dose na eleição municipal deste ano. Candidato à reeleição, Waguinho teve um primeiro mandato marcado por investigações do Ministério Público do Rio (MP-RJ) por fraude a licitação e desvio de dinheiro público, além de ser alvo de pedido de cassação na Justiça Eleitoral. A tentativa de formar uma ampla aliança em 2020, que vinha imune às denúncias, acabou esbarrando na rivalidade entre petistas e bolsonaristas. que não querem dividir o mesmo palanque.

Um abaixo-assinado divulgado por lideranças nacionais do PT , e apoiado por seis ex-presidentes do partido, critica a manutenção da aliança com o prefeito de Belford Roxo, descrito como "notório aliado do bolsonarismo". O ápice da contrariedade com Waguinho ocorreu em agosto após o prefeito receber o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, para inaugurar obras de saneamento concluídas com recursos federais.

A menos de 200 metros de alguns locais de votação em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, cabos eleitorais podiam ser vistos agindo livremente, abordando eleitores e distribuindo panfletos. O maior exemplo da desordem ocorreu, no Bairro Piam.

A Escola Estadual Presidente Kennedy, localizada da Rua Posta, sexto maior local de concentração de eleitores do Estado, onde votam 11.037 pessoas, estava com portões de entrada cobertos por fotos de candidatos. O local recebe eleitores da 154ª Zona Eleitoral. A sujeira também estava presente no pátio que dá acesso às seções, onde os santinhos se amontoavam no chão formando uma espécie de tapete com propaganda política.

— Isso aqui está uma imundície — reclamou Joel de Souza, de 60 anos, que votou numa das seções da escola estadual.

Não havia filas extensas nas seções, mas por conta dos corredores estreitos da escola, alguns eleitores acabavam se aglomerando enquanto aguardam a vez de votar. Apesar da recomendação de não levar crianças, alguns foram às urnas acompanhados dos filhos. A reportagem também constatou distribuição de santinhos e rua sujas em no entorno da Avenida Joaquim da Costa Lima, que liga o centro do município ao bairro do Lote XV. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral, há na cidade um total de 325.796 eleitores.