Bélgica termina procura por novo treinador no Linkedin

Após franca campanha na Copa do Catar, seleção europeia buscou forma inusitada para contratar novo comandante

Bélgica decepcionou em campanha na Copa do Mundo do Catar no fim de 2022. Foto: Zhizhao Wu/Getty Images
Bélgica decepcionou em campanha na Copa do Mundo do Catar no fim de 2022. Foto: Zhizhao Wu/Getty Images

Depois da Copa do Mundo no Catar, muitas seleções começaram um processo de reestruturação e a seleção da Bélgica é uma delas. A seleção europeia já não conta com Roberto Martínez, que assumiu em Portugal, e precisa urgentemente iniciar a sua renovação depois de ter uma das melhores gerações da sua história que não conseguiu títulos.

Por isso, os dirigentes belgas empreenderam a campanha para encontrar um substituto para o espanhol, mas a metodologia utilizada foi bastante nova e não passou despercebida: os red devils abriram uma publicação no LinkedIn e receberam várias candidaturas.

Leia também:

Essa vaga foi aberta logo após o fim da Copa do Mundo e a demissão de Martínez e na época quebrou todos os esquemas. "Com a publicação da vaga, lançamos hoje oficialmente o processo de seleção de um novo selecionador nacional", anunciaram na sua conta oficial no Twitter para dar a conhecer a novidade.

Como se não bastasse, o texto utilizado em seu site para divulgar as características do cargo era bem específico e não deixavam de surpreender os torcedores. Dentro do texto eles expandiram sobre as qualidades que o novo líder dos Reds deve ter e uma delas é bastante particular.

"A RBFA procura um selecionador nacional que saiba vencer. O novo selecionador nacional deve ser extremamente ambicioso e ter a necessária experiência internacional ao mais alto nível, conhecimento táctico do futebol, bem como o perfil pessoal adequado habilidades", apontava o anuncio.

Passado um mês, esta candidatura chegou ao fim e as vagas para ser o novo treinador da Bélgica já estavam encerradas. Assim, inicia-se agora a análise de quem se atreve a assumir o comando e a responsabilidade de construir uma equipe que procurará se consolidar como uma das referências na Europa e dar o grande golpe a nível internacional.

Depois de uma Copa do Mundo bastante discreta pela seleção belga, problemas internos vieram à tona. Na antevisão desta importante competição para a qual futebolistas e torcedores se preparam há quatro anos, Kevin De Bruyne garantiu que já não tinham hipóteses de vencer por estarem "muito velhos".

Esta situação não passou despercebida internamente e levou ao rompimento total das relações onde se afirmou haver recriminações verbais e físicas por estas declarações. A verdade é que o novo treinador deve saber gerir um vestiário complicado e ao mesmo tempo enfrentar uma renovação geracional que já se impõe.