Número de mortos em atentado em Cabul sobe para 69

Cabul, 23 abr (EFE).- O número de mortos no ataque de ontem contra um centro de registro de eleitores no oeste de Cabul, reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), subiu para 69 e o de feridos para 120, informou nesta segunda-feira à Agência Efe uma fonte policial.

Ontem a apuração oficial de vítimas nesse ataque era de 57 mortos e 119 feridos.

Um porta-voz da polícia da capital afegã, Hashmatullah Stanekzai, confirmou hoje que foi o aumento do número de mortos se deu porque alguns corpos foram levados diretamente às suas casas e não aos hospitais, por isso as autoridades não puderam contabilizá-los anteriormente.

Entre as 69 vítimas há 27 mulheres e dois polícias, que também tinham sido transferidos a hospitais da polícia, atrasando a apuração.

De acordo com a fonte, cerca de metade dos feridos são mulheres e entre eles há também cinco policiais.

A explosão aconteceu ontem pela manhã na área de Qala-i-Nazir, quando um suicida se ateou fogo entre as pessoas que faziam fila para se registrar em um centro de votação, situado em um bairro com grande população da minoria xiita hazara, habitual alvo de atentados do EI.

O registro de eleitores para as eleições parlamentares de outubro começou na semana passada em Cabul e o processo continuará durante as próximas semanas.

Neste ano a capital afegã foi alvo de vários atentados, o mais grave foi cometido no final de janeiro pelos talibãs com uma ambulância bomba que explodiu em plena rua em um bairro no centro de Cabul e matou mais de 100 de pessoas.

Após esse ataque, as autoridades da capital revisaram todo o plano de segurança da cidade e o substituíram para evitar grandes atentados. EFE