Benedita se diz 'indignada' com Molon e defende que PT rompa com PSB para buscar outras alianças

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Deputada federal e uma das fundadoras do PT, Benedita da Silva disse em um áudio encaminhado para grupos de militantes do partido que está “indignada” com a postura do PSB e de Alessandro Molon em relação à disputa pelo Senado no Rio de Janeiro. A petista defendeu que os pessebistas cumpram um acordo entre os partidos que selaria o apoio do PT à candidatura de Marcelo Freixo (PSB), com a indicação de André Ceciliano (PT) na vaga pela disputa da cadeira de senador. Caso o trato não seja seguido, ela diz que a sigla deve buscar outras alianças no estado.

Crise aberta: PT do Rio aprova resolução para tirar apoio a Freixo por insistência de Molon em concorrer ao Senado

'Te esperando': Em meio a crise com PT do Rio, Molon pede apoio de Anitta nas redes, e cantora responde

Na terça-feira, o diretório estadual do PT no Rio aprovou uma resolução de retirada do apoio à Freixo. Dirigentes fluminenses defendem que a insistência de Molon em seguir na disputa quebra o acordo entre os partidos e libera a legenda para buscar mais palanques para Lula no estado, como do candidato do PDT, Rodrigo Neves. A decisão da Executiva estadual do PT será levada na quinta-feira para o diretório nacional analisar.

"Quem não está cumprindo o acordo é o PSB. O presidente nacional (do PSB) ouviu o presidente Lula, que disse: 'O meu candidato é André Ceciliano no Rio de Janeiro'", afirma Benedita no áudio.

Bateu o pé: Molon resiste a abrir mão da candidatura ao Senado no Rio e abre guerra interna no PSB

Se definindo como "aliancista de primeira", ela defende que o partido rompa com o PSB, caso a legenda não siga a exigência da vaga única ao Senado destinada ao PT. Molon nega que tenha feito um acordo deste tipo.

"Olha, se não pode ter aliança com PSB, tem aliança com outros. O que não falta é quem queira fazer uma aliança com Lula, que está em primeiro nas pesquisas", prossegue ela no áudio, que dura oito minutos.

Candidato ao governo de SP: Em meio a crise com PSB no Rio, Haddad defende que PT mantenha apoio a Freixo

Benedita também sobe o tom nas críticas a Molon, se dizendo "indignada" com sua postura. Ela alega que o pessebista atua contra a candidatura de seu próprio colega de partido, Marcelo Freixo.

"Isso não é papel que se faça. Está na cara que Molon não é militante. Não foi no PT, quando as coisas ficaram ruins, e não está sendo agora. Ele, sim, quer minar a candidatura do Freixo, é ele quem quer", pontua.

Roberto Jefferson, Daniel Silveira e mais: Com pendências na Justiça, pré-candidatos tentam driblar Lei da Ficha Limpa

Ao fim do recado, a petista ainda insinua que o pessebista estaria agindo de forma traiçoeira em seu projeto de disputar o Senado:

"Ele não tem partido para ter fôlego, e nenhuma pessoa sozinha tem condição de sair candidata ao Senado ou ao governo do Estado e achar que ganha pelos seus belos olhos, por sua honestidade, sua transparência. Ou até mesmo por sua traição", conclui Benedita.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos