Beneficiários do Auxílio Brasil doam R$ 1 para campanha de Bolsonaro; veja valores

Bolsonaro recebeu R$ 1,5 mil de doadores do Auxilio Brasil. REUTERS/Cristiane Mattos
Bolsonaro recebeu R$ 1,5 mil de doadores do Auxilio Brasil. REUTERS/Cristiane Mattos

Um levantamento do O Globo mostrou que pelo menos 638 beneficiários do programa Auxílio Brasil fizeram doações para a campanha de Jair Bolsonaro (PL). Destes, mais de 500 doaram o valor de R$ 1; outras doaram poucos centavos. O valor mais alto deste público chegou a R$ 100 - 1/6 do valor recebido por família no programa de governo.

Desses mais de 630 doadores, Bolsonaro recebeu R$ 1,5 mil até agora. Entre eles, estão comerciantes, vendedores, trabalhadores da segurança, entre outros. "O governo federal deu um apoio incrível, eu tenho 51 anos e nunca tinha visto isso", disse um dos doadores de Fortaleza (CE).

Outro levantamento mostrou que o presidente recebeu - até 15 de setembro - R$ 4,9 milhões em doações via Pix. Do valor total, porém, R$ 3,9 milhões não foram registrados no sistema da Justiça Eleitoral. A dificuldade na prestação de contas começou quando a campanha recebeu microdoações de R$ 1, além de outras com valores de até R$ 0,1.

No dia 16 de setembro, a campanha do presidente estava com a conta travada. Os valores doados vai Pix que vão de R$ 0,01 de R$ 1 já atrapalhavam o ex-capitão, já que as quantias travaram o sistema do Banco do Brasil. O QG teve dificuldade de emitir extratos e apresentá-los na prestação de contas ao Tribunal Superior Eleitoral.

Flávio Bolsonaro (PL-RJ) já havia declarado ao O Globo que a campanha eleitoral do pai está com baixo orçamento. "O dinheiro que aguardávamos que viesse com as arrecadações estão sendo realizadas de forma muito lenta ainda. Isso atrapalha muito. Fazemos conta para ver quanto custa o deslocamento do presidente de um lugar paro outro".

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório (leia a resolução clicando aqui)o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições para presidente e governador. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. São algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente:

  • Nome do contratante

  • Valor cobrado pela pesquisa

  • Origem dos recursos investidos

  • Metodologia

  • Período de realização

  • Sistema de fiscalização da coleta de dados

  • Tipo de questionário aplicado

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.