UE pede isenção "permanente" a tarifas de aço e alumínio dos EUA

Bruxelas, 23 mar (EFE).- A União Europeia (UE) lamentou nesta sexta-feira as tarifas sobre o aço e o alumínio anunciadas pelo governo dos Estados Unidos e pediu que a isenção temporária estipulada em favor dos países-membros do bloco seja "permanente".

"A UE pede uma isenção permanente das tarifas dos EUA. O Conselho (Europeu) lembra o compromisso por fortes relações transatlânticas como pedra fundamental da segurança e da prosperidade entre Estados Unidos e UE", disse o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, no Twitter.

Os Estados-membros enfatizaram em conclusões aprovadas durante a cúpula europeia que essas tarifas "não podem estar justificadas com base na segurança nacional" e reiteraram que a medida protecionista nos EUA "é um remédio inadequado para os problemas reais de excesso de capacidade".

Nesse contexto, os países lembraram que a UE já ofereceu sua cooperação "em múltiplos fóruns, entre eles o Fórum Global do Aço".

Os Estados-membros da UE "tomaram nota" hoje que os envios de aço e alumínio procedentes do bloco "foram excluídos temporariamente dessas medidas" e pediram que essas isenções "sejam transformadas em permanentes".

Os países também expressaram seu "forte apoio" aos passos tomados pela Comissão Europeia "para assegurar que os interesses da UE estão plenamente protegidos e para preservar seus direitos", segundo as normas da Organização Mundial do Comércio (OMC), para responder às medidas dos EUA "de maneira apropriada e proporcional".

Além disso, os Estados-membros lembraram seu compromisso com relações transatlânticas robustas.

A segunda jornada da cúpula de líderes da União Europeia começou hoje com o debate sobre as tarifas dos EUA sobre o aço e o alumínio, depois que o presidente Donald Trump anunciou que a UE ficaria isenta de novas tarifas pelo menos até 1º de maio. EFE