Beto Carrero World apaga posts de promoções associadas à eleição: 'Muita gente não entendeu a piada'

O Beto Carrero World apagou o post no Instagram em que anunciava uma promoção para quem vestisse vermelho e entrasse no parque no próximo domingo antes das 8h e saísse depois das 17h, ou seja, durante todo o período de votação do segundo turno, e publicou um pedido de desculpas "pelo mal-entendido". Segundo a empresa "muita gente não entendeu a piada", já que o espaço não abre antes das 8h e nem controla o horário de entrada e saída dos clientes. "Todos são muito bem-vindos aqui, independente do horário ou da cor da camisa".

O parque também apagou referências a descontos de 25% para quem vestisse verde e amarelo até o dia 31. Apesar de ser chamada "Esquenta para a Copa", por terminar depois da eleição, foi associada à campanha do presidente Jair Bolsonaro. Ações deste tipo, segundo especialistas ouvidos pelo EXTRA, são ilegais, já que pessoas jurídicas são proibidas de fazer campanha eleitoral.

Segundo a colunista Bela Megale, a campanha de Lula apresentou uma notícia-crime junto à Procuradoria-Geral Eleitoral, solictando que o parque fosse investigado por cometer suposto crime eleitoral. A campanha alegou que a ação busca conseguir abstenção do eleitorado petista no segundo turno das eleições.

O TRE de Santa Catarina recebeu mais de 150 denúncias sobre as promoções do parque e encaminhou ao Ministério Público Eleitoral.

Não é a primeira vez que o Beto Carrero World se envolve com questões eleitorais neste ano. No primeiro turno, o candidato ao senado Jorge Seiff Júnior (PL) gravou uma campanha testando um novo brinquedo do parque usando adesivos de campanha, e a Justiça Eleitoral considerou uma propaganda irregular, multando Seiff e a empresa em R$ 15 mil.