Bezos planeja mandar a namorada ao espaço em 2023

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, que foi ao espaço e voltou em 11 minutos, no ano passado, planeja o embarque de sua namorada Lauren Sánchez em um dos foguetes da sua empresa espacial, a Blue Origin, no ano que vem.

No Brasil: Amazon firma contrato com a Azul para reduzir tempo de entrega na região Norte

Amazon: Jeff Bezos é processado por ex-governanta por racismo e jornadas exaustivas

Lauren Sánchez disse à CNN na segunda-feira que pretende fazer a viagem 2023, mas sem o parceiro. Ela disse que se juntará a um “grande grupo de mulheres” para a aventura.

Em julho do ano passado, Bezos, que era então homem mais rico do mundo, decolou no seu foguete, o New Shepard, acompanhado de mais três tripulantes, no primeiro voo suborbital tripulado a ir ao espaço sem piloto. O voo foi elogiado pela Nasa que sinalizou parceria com a empresa do bilionário.

Após o voo, ele disse que foi “o melhor dia de todos”.

Lauren foi âncora de notícias e repórter de entretenimento. Mais tarde, segundo a revista Fortune, se tornou uma piloto de helicóptero treinada e fundou uma empresa de filmagem aérea, a Black Ops Aviation. Ela ainda ocupa a vice-presidência do Bezos Earth Fund, uma organização fundada pelo bilionário para combater as mudanças climáticas e proteger a natureza.

Quer viajar ao espaço? Veja o que você precisa além de (muito) dinheiro

Na mesma entrevista à CNN na segunda-feira, Bezos disse que planejava doar a maior parte de sua riqueza em sua vida. Embora ele não tenha especificado como – apenas que ele e Lauren estão “construindo a capacidade de poder doar esse dinheiro”.

Bezos é atualmente o quarto homem mais rico do mundo, com um patrimônio líquido de US$ 124 bilhões, segundo o índice de bilionários da Bloomberg.

Nessa lista, ressalta a Fortune, Bezos segue o CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk; o CEO da marca de luxo LVMH Bernard Arnault; e Gautam Adani, fundador do maior operador portuário da Índia, o Adani Group. Bezos está à frente do fundador da Microsoft, Bill Gates, e do CEO da Berkshire Hathaway, Warren Buffett.

O anúncio da doação, veio pouco antes de ser revelado o plano de demissão de dez mil funcionários da Amazon.