BH volta a decretar uso obrigatório de máscaras no transporte e no sistema de saúde

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mãos segurando uma máscara facial. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 17.09.2021 - Still de mãos segurando uma máscara facial. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - O uso de máscaras contra a Covid-19 voltou a ser obrigatório no transporte público e nos estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte a partir desta sexta (19).

A decisão foi tomada pela prefeitura depois do aumento no número de casos da doença na cidade.

No transporte a decisão vale para ônibus, vans escolares, táxis e uber. "Nas últimas três semanas, a Secretaria Municipal de Saúde observou um aumento de 3% para 15% da positividade dos testes para detecção de Covid-19 realizados nas unidades próprias do município", disse a secretária municipal de Saúde, Claudia Navarro, em entrevista coletiva nesta quinta (17).

A secretária pontuou, porém, que no mesmo período não houve aumento no número de óbitos ou internações em UTIs (unidades de terapia intensiva na cidade causados pela doença. "Para que Belo Horizonte não volte a registrar esse quadro, estamos anunciando a volta do uso obrigatório das máscaras", afirmou a secretária.

A obrigatoriedade vale até 2 de dezembro, conforme decreto publicado no DOM (Diário Oficial do Município) desta sexta. A decisão abrange estabelecimentos de saúde públicos e particulares.

A secretaria reforçou a importância da testagem sobretudo para as pessoas com sintomas compatíveis com os da Covid-19, que são dor de garganta, tosse, coriza e febre.

A realização de testes, conforme o município, é o que permite medir o nível de transmissão da doença e a circulação de possíveis novas variantes do vírus na cidade.

São necessárias ainda, segundo a pasta, medidas de prevenção como o isolamento para pessoas com suspeita de contaminação e higienização das mãos.