Bicheiro Bernardo Bello consegue habeas corpus e responderá a processo em liberdade no Brasil

O contraventor Bernardo Bello, preso em janeiro na Colômbia, conseguiu um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira. A decisão é da 6ª Turma do tribunal. Ele é acusado de envolvimento na morte de Alcebíades Paes Garcia, o Bid, um dos chefes do jogo do bicho no Rio: segundo o Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ), o ex-presidente da Unidos de Vila Isabel foi o mentor intelectual do crime.

Bernardo Bello ainda está preso em Bogotá, na Colômbia. Com o habeas corpus, ele deverá voltar ao Brasil, respondendo ao processo em liberdade.

— A prisão preventiva não tinha fundamento, não estava fundamentada adequadamente. Os fundamentos do TJ não era suficientes. Hoje conseguimos liberdade por unanimidade. Não tinha sentido. Bernardo nunca foi ouvido nesse inquérito — disse o advogado de Bernardo Bello, Antônio Carlos de Almeida Castro.

Ainda segundo a defesa, o STJ já comunicou ao Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) sobre sua decisão.

No mês passado, o desembargador convocado Olindo Menezes, relator do processo no STJ, tinha negado o pedido de liberdade de Bernardo liminarmente. Em julgamento nesta terça-feira, Menezes mudou seu voto e foi acompanhado pelos outros cinco colegas da 6ª Turma do STJ.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos