Biden anuncia novo esforço financeiro para a pandemia e a mudança climática

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
O presidente também se comprometeu a trabalhar com o Congresso americano para "dobrar" a quantidade de ajuda internacional dos Estados Unidos aos países menos desenvolvidos, para enfrentar a mudança climática (AFP/Brendan Smialowski)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente americano Joe Biden prometeu, nesta terça-feira (21) na Assembleia Geral das Nações Unidas, aumentar os esforços internacionais dos Estados Unidos para combater tanto a pandemia quanto a mudança climática.

Biden, que convocou uma cúpula virtual sobre a covid-19 para quarta-feira, prometeu que os Estados Unidos anunciarão "compromissos adicionais".

"Buscamos avançar no combate à covid-19 e nos responsabilizarmos por objetivos específicos em três desafios-chave: salvar vidas agora, vacinar o mundo e reconstruir melhor", disse.

O presidente também se comprometeu a trabalhar com o Congresso americano para "dobrar" a quantidade de ajuda internacional dos Estados Unidos aos países menos desenvolvidos, para enfrentar a mudança climática.

Segundo os especialistas, o anúncio representa um compromisso de mais de 11 bilhões de dólares por ano.

"Com a nossa ajuda, assim como o aumento de capital dos doadores privados e outros, poderemos alcançar a meta de mobilizar 100 bilhões de dólares para apoiar a adaptação à mudança climática nos países em desenvolvimento", apontou Biden.

Os países desenvolvidos se comprometeram, em 2009 em Copenhague, a mobilizarem 100 bilhões de dólares por ano entre 2020 e 2025 para essa assistência, mas o plano de financiamento foi adiado.

O anúncio de Biden ocorre semanas antes da próxima grande conferência da ONU sobre o clima, a COP26, que acontecerá em Glasgow em novembro.

"Celebramos que o presidente dos Estados Unidos dobre ainda mais o compromisso de financiamento climático para mais de 11 bilhões de dólares para 2024", disse o britânico Alok Sharma, que presidirá a COP26.

"Isso comprova a maior ambição necessária para cumprir a meta dos 100 bilhões de dólares ao ano. Devemos aproveitar este impulso", tuitou.

Biden também prometeu que os Estados Unidos se comprometerão a investir "10 bilhões de dólares para acabar com a fome e investir no sistema alimentar" nos Estados Unidos e em outros países.

aue-sms/ad/dga/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos