Biden classifica invasão do Congresso como sedição e insurreição e pede que Trump tome medidas

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  17-06-2014 - O americano Joe Biden. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 17-06-2014 - O americano Joe Biden. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente eleito Joe Biden fez críticas duras aos ativistas que invadiram o Congresso dos EUA nesta quarta (6). Em um discurso no fim da tarde, ele classificou o ocorrido como tentativas de sedição e de insurreição.

"As cenas de Caos no Capitóiio não representam quem nós somos. O que vemos é um pequeno número de extremistas fora da lei. Isso não é dissenso, é desordem. Beira a sedição, e deve acabar. Agora", discursou.

"Nossa democracia está sob ataque. Isso não é um protesto. É uma insurreição. Estou chocado e triste. É um momento escuro", disse o democrata. "A América é muito melhor do que vimos hoje."

Biden também pediu que Trump faça algo. "As palavras de um presidente têm poder. Eu chamo o presidente Trump a ir à TV para cumprir seu dever constitucional e pedir o fim deste cerco".

Trump divulgou um discurso minutos depois da fala de Biden, pedindo que os manifestantes fossem para casa, mas mantendo o discurso de que a eleição foi roubada.