Biden conversará com Putin na quinta-feira em meio à tensão na Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin, durante encontro em Genebra
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Vladimir Putin
    Vladimir Putin
    Presidente da Rússia
  • Joe Biden
    Joe Biden
    Presidente dos Estados Unidos

Por Trevor Hunnicutt e Andrea Shalal

WASHINGTON/REHOBOTH BEACH, Delaware (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversará com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na quinta-feira, informou a Casa Branca, enquanto o governo norte-americano continua a trabalhar com aliados em uma resposta comum para o reforço da presença militar russa na fronteira com a Ucrânia.

Biden e Putin debaterão uma variedade de tópicos, incluindo interações diplomáticas próximas com a Rússia, detalhou a porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Emily Horne, em um comunicado.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse à Reuters que a conversa está planejada para o "final da noite de quinta-feira", sem dar mais detalhes.

Horne disse que Biden conversou com líderes de toda a Europa a respeito da situação na divisa ucraniana e que autoridades de seu governo estão em contato com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a União Europeia e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

O governo russo alarma o Ocidente por ter reunido dezenas de milhares de soldados perto da Ucrânia nos últimos meses. A Rússia anexou a península ucraniana da Crimeia em 2014 e está apoiando separatistas que combatem soldados no leste da Ucrânia.

A Rússia nega que planeje atacar a Ucrânia e diz que tem o direito de mover suas tropas em seu próprio território como preferir.

De acordo com uma autoridade de alto escalão do governo Biden, as preocupações dos EUA não diminuíram nas últimas semanas.

"Estamos em um momento de crise e já faz algumas semanas devido ao crescimento da Rússia, e será necessário um alto nível de engajamento para resolver isso e encontrar um caminho de desaceleração", disse a fonte, que se recusou a ser nomeada.

A autoridade acrescentou que Putin solicitou a conversa.

O governo Biden está em negociações avançadas com a Ucrânia, bem como com uma série de aliados da Otan, incluindo aqueles que fazem fronteira com a Rússia, de acordo com Horne. Biden deve falar com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, em breve, informou uma autoridade.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, conversou com o líder ucraniano nesta quarta-feira e expressou "apoio inabalável à independência da Ucrânia", de acordo com a porta-voz.

Na terça-feira, Biden disse "veremos" quando indagado se encontraria Putin no dia 10 de janeiro, mesmo dia em que autoridades norte-americanas e russas devem realizar conversas sobre segurança. Biden não deve comparecer a essas negociações ou se reunir com Putin nesse dia, disse uma autoridade.

(Reportagem adicional de Vladimir Soldatkin)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos