Biden critica supostos seguidores de Trump que perseguiram ônibus de sua campanha

·1 minuto de leitura
Foto de ônibus da campanha de Joe Biden
Foto de ônibus da campanha de Joe Biden

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, denunciou no domingo a perseguição a um dos ônibus de sua campanha por simpatizantes do presidente Donald Trump em uma estrada do Texas, um incidente investigado pelo FBI. 

Um vídeo publicado no Twitter mostra vários caminhões, com bandeiras de Trump, cercando um ônibus da campanha de Biden.

O Partido Democrata afirmou que o ônibus, no qual viajava a candidata ao Congresso Wendy Davis, interrompeu sua viagem e cancelou dois eventos programados e uma entrevista coletiva após o ocorrido, citando "problemas de segurança". 

O próprio Trump tuitou o vídeo no sábado à noite com a mensagem "Amo o Texas". 

"Nunca vimos nada parecido, ou pelo menos nunca tivemos um presidente que pensasse que isso era algo positivo", disse Biden a seus seguidores na Filadélfia. 

O candidato democrata afirmou ainda que o filho do presidente, Donald Trump Jr., fez um vídeo no qual estimulou os simpatizantes do pai a "continuar assim" e encontrar onde está a candidata a vice, Kamala Harris, para recebê-la da mesma forma. 

"Somos muito melhor que isso", disse Biden. 

A unidade do FBI de San Antonio está investigando o incidente.

Durante um comício em Michigan, Trump elogiou a ação e afirmou que os manifestantes do Texas estavam tentando "proteger" o ônibus da campanha de Biden.

E depois criticou a investigação no Twitter, ao insistir que "estes patriotas não fizeram nada errado".

bbk-to/st/gma/yow/fp