Biden demite comissário da Previdência Social nomeado por Trump

·1 minuto de leitura
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante discurso na Casa Branca

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, demitiu nesta sexta-feira o comissário da Previdência Social do país, Andrew Saul, funcionário remanescente do governo Trump, mas Saul disse ao Washington Post que planeja trabalhar na segunda-feira, uma vez que seu mandato não acabou.

"Andrew Saul se recusou a renunciar, conforme solicitado, e foi notificado de que seu emprego como comissário foi encerrado imediatamente", disse uma autoridade da Casa Branca, que falou sob condição de anonimato.

A fonte disse que Saul tomou "ações que vão contra a missão da agência e a agenda política do presidente".

Saul, nomeado para um mandato de seis anos pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump, em 2019, disse ao Post: "Eu me considero o comissário de Previdência Social, protegido pelo mandato."

O vice-comissário, David Black, outro nomeado por Trump, também foi convidado a renunciar e concordou, disse a autoridade da Casa Branca.

Biden nomeou Kilolo Kijakazi como comissária interina enquanto a busca por um comissário e vice-comissário é conduzida, disse a fonte.

A Administração da Previdência Social dos EUA, que supervisiona programas que fornecem apoio financeiro a idosos e deficientes físicos, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

(Por Jeff Mason)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos