Biden descarta receber líderes estrangeiros na Casa Branca por 'alguns meses'

·1 minuto de leitura
A pandemia de coronavírus significa que nenhum líder estrangeiro receberá convites para a Casa Branca por "alguns meses"

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, descarta receber seus homólogos estrangeiros na Casa Blanca ao menos por "alguns de meses", disse sua secretária de imprensa nesta terça-feira (16), destacando o rígido cumprimento dos protocolos sanitários pela covid-19.

"Passarão alguns meses antes que o presidente tenha uma reunião presencial ou convide um líder estrangeiro para se reunir pessoalmente aqui na Casa Branca", afirmou a porta-voz de Biden, Jen Psaki.

Biden também não planeja viajar ao exterior no futuro próximo.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, o primeiro líder estrangeiro a receber um telefonema de Biden, que assumiu o cargo em 20 de janeiro, gerou especulações de que estavam planejando uma cúpula presencial para fevereiro.

"Os dois líderes decidiram se reunir no próximo mês", disse o gabinete de Trudeau depois da ligação.

Psaki, no entanto, disse que a única coisa prevista é um encontro por vídeoconferência.

Psaki também informou que está sendo discutido como se realizará o tradicional discurso presidencial sobre o Estado da União, que acontece todo ano no Congresso. Devido às restrições para evitar os contágios do vírus, "obviamente será diferente", disse.

sms/jm/ad/yo/aa