Biden diz que republicanos extremistas são ameaça à democracia nos EUA

O presidente dos EUA, Joe Biden, em discurso na Filadélfia

Por Steve Holland e Trevor Hunnicutt e Jarrett Renshaw

FILADÉLFIA (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, acusou os aliados republicanos de Donald Trump de minar as bases democráticas do país e pediu aos eleitores nesta quinta-feira que rejeitem o extremismo antes das eleições de meio de mandato em novembro.

Biden acusou as "forças MAGA" - os adeptos do slogan de Trump que prega "Tornar a América grande novamente", - de estarem dispostas a derrubar eleições democráticas e "determinadas a levar este país para trás", para um tempo sem direitos ao aborto, privacidade, contracepção ou casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoiados amplamente pelos norte-americanos.

"Donald Trump e os republicanos do MAGA representam um extremismo que ameaça os próprios fundamentos de nossa república", disse Biden.

"Enquanto estou aqui esta noite, a igualdade e a democracia estão sob ataque. Não fazemos nenhum favor a nós mesmos em fingir o contrário."

O discurso na Filadélfia, o berço da democracia norte-americana, marcou uma virada acentuada para Biden à medida que as eleições parlamentares de meio de mandato se aproximam.

O presidente está cada vez mais preocupado com as tendências antidemocráticas no Partido Republicano, e vê a necessidade de repelir um ataque do partido em novembro e reformular as apostas de sua própria candidatura à reeleição em 2024, disseram assessores.

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS PB