Biden diz ter esperança de vitória dupla na Geórgia e no Congresso dos EUA

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* BRASILIA, DF,  BRASIL,  17-06-2014 - O americano Joe Biden. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
*ARQUIVO* BRASILIA, DF, BRASIL, 17-06-2014 - O americano Joe Biden. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente eleito dos EUA, Joe Biden, divulgou um comunicado nesta quarta-feira (6) em que afirma estar esperançoso sobre a vitória do democrata Jon Ossoff, candidato a uma das vagas da Geórgia no Senado.

Com 98% das urnas apuradas, Ossoff obteve 50,19% dos votos no estado, contra 49,81% de seu adversário, o republicano David Perdue. Se a expectativa de Biden se concretizar, o Partido Democrata terá garantido o controle das duas Casas do Congresso americano.

"Parece que sairemos da eleição de ontem [terça, 5] com a liderança democrata na Câmara e no Senado", disse o presidente, acrescentando que os eleitores da Geórgia "transmitiram uma mensagem retumbante".

Biden afirmou ainda que está satisfeito por poder trabalhar com Nancy Pelosi, escolhida como líder da maioria na Câmara, e com Chuck Schumer, até agora líder da minoria no Senado, ambos do Partido Democrata, mas disse estar determinado a trabalhar com pessoas de ambos os partidos "para que grandes coisas sejam feitas pela nação".

"Após os últimos quatro anos, após a eleição e após os procedimentos de certificação eleitoral de hoje no Capitólio, é hora de virar a página. O povo americano exige ação e quer unidade. Estou mais otimista do que nunca de que podemos oferecer os dois", disse Biden.

O pastor Raphael Warnock, outro candidato do partido do presidente, foi projetado vencedor antes do fim da apuração nesta quarta-feira e se tornou o primeiro senador negro eleito pelo estado e o primeiro senador democrata negro eleito por um dos estados do Sul, região historicamente marcada por políticas segregacionistas contra afro-americanos.