Biden e Modi falam sobre clima e valores 'democráticos' em primeiras conversas

·2 minuto de leitura
O primeiro-ministro indiano Narendra Modi aperta a mão do então vice-presidente Joe Biden enquanto ele se dirige ao Congresso dos EUA em junho de 2016

O presidente americano, Joe Biden, sinalizou que buscará aprofundar o relacionamento estreito dos Estados Unidos com a Índia em suas primeiras conversas com o primeiro-ministro, Narendra Modi, ao adicionar mudanças climáticas e valores "democráticos" à agenda.

O telefonema de Biden marcou a continuação do tom otimista de seu antecessor Donald Trump, que fez uma visita oficial à Índia há um ano em sua última viagem ao exterior, enquanto o governo americano enxergava um parceiro na postura dura em relação à China.

Mas Biden também mencionou a mudança climática, que o democrata elevou à prioridade máxima em meio ao rápido aquecimento do planeta.

Biden e Modi se comprometeram a "trabalhar juntos para vencer a luta contra a pandemia da covid-19, renovar sua parceria na mudança climática, reconstruir a economia global de uma forma que beneficie as pessoas de ambos os países e permanecer juntos contra o flagelo do terrorismo global", informou a Casa Branca em um comunicado.

Em Nova Délhi, o gabinete do primeiro-ministro disse que Modi saudou as ambições climáticas de Biden e a volta dos Estados Unidos ao acordo de Paris, do qual Trump havia retirado o país.

O gabinete afirmou que Modi espera participar de uma cúpula do clima que Biden planeja convocar em abril.

A Índia é o terceiro maior emissor de dióxido de carbono, responsável pela mudança climática, atrás apenas de China e Estados Unidos, e historicamente argumenta que é injusto que seja obrigado a obedecer às mesmas regras das nações desenvolvidas.

A Casa Branca disse que Biden "enfatizou seu desejo de defender as instituições e normas democráticas em todo o mundo e observou que um compromisso compartilhado com os valores democráticos é a base para o relacionamento EUA-Índia".

A Índia goza de amplo apoio nos Estados Unidos, mas vem sofrendo críticas crescentes de alguns legisladores do Partido Democrata de Biden por Modi seguir uma agenda nacionalista hindu, que inclui a revogação do status de estado para a Caxemira, de maioria muçulmana.

Nos últimos dias, a Índia atraiu o escrutínio adicional de figuras proeminentes, incluindo a superstar pop Rihanna e a ativista climática Greta Thunberg, devido aos apagões da internet em Nova Delhi, onde fazendeiros que protestavam acampam há mais de dois meses.

A Casa Branca informou que Biden também falou com Modi sobre como o "estado de direito e o processo democrático devem ser mantidos em Mianmar", onde os militares retomaram o poder há uma semana.

A Índia tem uma relação estreita com o vizinho Mianmar, mantendo contato com seus militares apesar das críticas das nações ocidentais, que criticam o desrespeito aos direitos humanos no país.

sct/sst/am/mvv