Biden e Xi concordam em considerar o diálogo sobre armas, afirma Casa Branca

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
O presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (AFP/NICOLAS ASFOURI, Nicholas Kamm)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Joe Biden e Xi Jinping concordaram em começar a considerar discussões "estratégicas" de controle de armas entre as duas potências nucleares, disse um alto funcionário da Casa Branca nesta terça-feira (16), um dia depois de uma cúpula virtual entre os presidentes.

De acordo com o Conselheiro de Segurança Nacional americano, Jake Sullivan, "o presidente Biden levantou ao presidente Xi a necessidade de uma série de negociações sobre estabilidade estratégica", um termo diplomático para questões relacionadas a armas.

"Os dois líderes concordaram que trabalharíamos para considerar a realização de conversas sobre estabilidade estratégica", continuou, em linguagem ostensivamente cautelosa, em uma conferência organizada pelo 'think tank' Brookings Institution.

O conselheiro próximo de Biden foi questionado sobre o aumento das armas chinesas.

O Pentágono confirmou recentemente que Pequim havia conduzido um teste de míssil hipersônico em agosto e divulgou um relatório indicando que o programa nuclear da China estava se acelerando mais do que o previsto.

Embora os Estados Unidos e a Rússia tenham mantido um diálogo formal sobre estabilidade estratégica desde a Guerra Fria, o que resultou em vários acordos de desarmamento no passado, esse não foi o caso com a China.

O ex-presidente americano Donald Trump pediu repetidamente que Pequim fosse incluída nas negociações entre Estados Unidos e Rússia, mas sem sucesso.

Seu sucessor parece estar inclinado para discussões bilaterais mais informais nesta fase.

“Não é o mesmo que temos no contexto russo, com um diálogo formal sobre estabilidade estratégica muito mais antigo e enraizado na história. Há menos maturidade nessa área na relação entre Estados Unidos e China”, afirmou Sullivan.

“Mas os dois líderes conversaram sobre essas questões e agora temos que pensar na forma mais produtiva de levá-las adiante”, acrescentou.

fff/led/lm/lda/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos