Biden escolhe primeira mulher para vice-secretaria de Defesa dos EUA

·1 minuto de leitura
.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, indicou Kathleen Hicks nesta quarta-feira como sua vice-secretária de Defesa, tornando-a a primeira mulher a ocupar o cargo se ela for confirmada pelo Senado.

Hicks, que comanda a equipe de transição de Biden no Departamento de Defesa, é uma ex-veterana do Pentágono que até recentemente esteve no Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais de Washington.

No início deste mês, Biden anunciou que escolheu o general aposentado Lloyd Austin, que supervisionou as forças dos EUA no Oriente Médio no governo do presidente Barack Obama, como seu secretário de Defesa.

A escolha de Austin, que será o primeiro secretário de Defesa negro do país, foi uma surpresa, já que Michele Flournoy, ex-autoridade de alto escalão do Departamento de Defesa, era considerada a franca favorita para a vaga e teria sido a primeira mulher no comando da secretaria de Defesa dos EUA.

Em um comunicado, Biden anunciou Hicks como sua escolhida para o segundo posto mais importante do Pentágono e Colin Kahl, seu ex-conselheiro de Segurança Nacional, para o terceiro posto.

"Estes líderes civis respeitados e talentosos ajudarão a guiar o Departamento de Defesa com integridade e determinação, a salvaguardar as vidas e os interesses do povo americano", disse Biden.

Quando tomar posse, Biden herdará uma gama ampla de desafios de política externa e segurança nacional, como China, Irã e Coreia do Norte, e a pandemia de coronavírus que assola o globo.

Uma de suas tarefas mais difíceis será reconstruir as alianças militares e diplomáticas dos EUA que se desgastaram durante os quatro anos da agenda "América em primeiro lugar" do atual presidente, Donald Trump.

(Por Idrees Ali em Washington e Trevor Hunnicutt em Wilmington, Delaware)