Biden falará sobre o Afeganistão em meio a retirada rápida dos EUA

·1 minuto de leitura
Presidente Joe Biden

Por Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) - O presidente Joe Biden fará nesta quinta-feira seus comentários mais detalhados até o momento sobre a retirada dos Estados Unidos do Afeganistão, que está provocando preocupações sobre uma guerra civil e atraindo críticas dos republicanos.

Uma autoridade da Casa Branca disse que Biden atualizará o povo norte-americano sobre a situação e que não se espera nenhum grande pronunciamento sobre diretrizes.

O presidente democrata, que deve discursar às 14h45 (horário de Brasília), está sendo pressionado por críticos para dar uma explicação mais elaborada sobre sua decisão de retirada.

No último final de semana, os EUA abandonaram a base aérea de Bagram, palco de longa data das operações militares norte-americanas no país, encerrando na prática a guerra mais longa dos EUA. O Pentágono diz que a retirada das forças está 90% completa.

Washington concordou com a retirada por meio de um acordo negociado no ano passado pelo antecessor republicano de Biden, Donald Trump. Biden contrariou líderes militares que queriam manter uma presença maior para auxiliar as forças de segurança afegãs e impedir que o Afeganistão se transforme em uma plataforma para grupos extremistas.

Ao invés disso, os EUA planejam deixar 650 militares no Afeganistão para cuidar da segurança de sua embaixada.

Na semana passada, o comandante das tropas norte-americanas no Afeganistão, general Austin Miller, alertou que o país pode estar rumando para uma guerra civil.

(Reportagem adicional de Mark Hosenball)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos