Biden fará discurso à nação na terça-feira sobre retirada do Afeganistão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
O presidente americano, Joe Biden, na Casa Branca, em 30 de agosto de 2021 (AFP/Brendan Smialowski)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente americano, Joe Biden, anunciou que discursará à nação na terça-feira sobre a retirada dos Estados Unidos do Afeganistão depois de 20 anos de guerra contra os talibãs.

"Amanhã (terça-feira) à tarde, vou discursar ao povo americano sobre a minha decisão de não estender nossa presença no Afeganistão para além de 31 de agosto", anunciou em um comunicado nesta segunda-feira (30), pouco após o Pentágono anunciar que o último avião militar americano havia deixado Cabul.

A Casa Branca informou que o discurso ocorrerá às 13h30 locais (14h30 de Brasília) desta terça-feira.

Em sua declaração, Biden elogiou os militares por realizarem a retirada dos últimos soldados, diplomatas e cidadãos americanos, assim como de dezenas de milhares de aliados afegãos que colaboraram ou lutaram com as forças internacionais na guerra mais longa da história dos Estados Unidos.

"Nos últimos 17 dias, nossas tropas executaram a maior evacuação por via aérea da história dos Estados Unidos, tirando do país mais de 120.000 cidadãos americanos, cidadãos de nossos aliados e aliados afegãos dos Estados Unidos", disse Biden.

"Fizeram isso com uma coragem, um profissionalismo e uma resolução incomparáveis. Agora, nossa presença militar de 20 anos no Afeganistão terminou", acrescentou.

Um número não determinado de americanos, muitos deles com dupla nacionalidade que não conseguiram partir, segundo funcionários americanos, permanecem no Afeganistão, assim como vários afegãos que queriam sair, mas não conseguiram embarcar nos aviões americanos.

Biden reiterou as garantias de funcionários americanos e internacionais de que os talibãs concordaram em permitir que aqueles que quiserem sair do país poderão fazê-lo agora que os extremistas têm o controle total de Cabul, inclusive o aeroporto.

"A comunidade internacional espera que os talibãs cumpram com seus compromissos de agora em diante, em particular o da liberdade de viajar", disse Biden, advertindo que o mundo os fará manter a palavra.

O presidente americano acrescentou que o objetivo era a reabertura do aeroporto de Cabul, "permitindo a saída contínua daqueles que queiram partir e a entrega de assistência humanitária ao povo afegão".

Biden prestou homenagem aos 13 militares americanos mortos no atentado de quinta-feira contra a operação de evacuação, cuja autoria foi reivindicada pelo grupo extremista Estado Islâmico do Khorasan (EI-K).

sms/ft/ad/dl/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos