Biden nomeia conselheiro como chefe de gabinete

·1 minuto de leitura
(2014) Klain (e) e Biden participam em Washington de reunião sobre o vírus Ebola
(2014) Klain (e) e Biden participam em Washington de reunião sobre o vírus Ebola

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quarta-feira a nomeação de Ron Klain, experiente assessor democrata, como chefe de seu futuro gabinete, a primeira escolha pública para sua equipe na Casa Branca.

"Ron foi indispensável para mim durante os muitos anos em que trabalhamos juntos", declarou Biden ao se referir a Klain, 59, que foi seu chefe de gabinete quando o democrata era vice-presidente do país.

"Sua experiência ampla e profunda e sua capacidade de trabalhar com pessoas de todos os espectros políticos é, precisamente, o que preciso em um chefe de gabinete da Casa Branca enquanto enfrentamos este momento de crise e voltamos a unir o nosso país", assinalou Biden em comunicado.

Klain, de 59 anos, também trabalhou com Biden quando o agora presidente eleito chefiava o Comitê Judicial do Senado. Posteriormente, foi chefe de gabinete do vice-presidente americano Al Gore.

Durante o governo de Barack Obama, Klain coordenou a resposta da Casa Branca à crise do ebola de 2014.

No mesmo comunicado divulgado pela equipe de transição do presidente eleito, Klain afirmou que a nomeação é "uma honra de toda a vida".

"Espero ajudar [Biden] e a vice-presidente eleita [Kamala Harris] a formar uma talentosa e diversa equipe para trabalhar na Casa Branca, enquanto abordamos sua ambiciosa agenda de mudança e buscamos sanar as divisões em nosso país", completou.

De acordo com todas as projeções da imprensa americana, o presidente Donald Trump perdeu as eleições de 3 de novembro. Contudo, o republicano ainda não reconheceu a derrota e organiza uma extensa batalha legal para reverter o resultado.

mlm/bfm/mps/dga/lb/am