Biden pede que Estados pausem reaberturas e autoridades de saúde alertam para "tragédia iminente"

Jeff Mason e Carl O'Donnell
·2 minuto de leitura
Biden fala na Casa Branca

Por Jeff Mason e Carl O'Donnell

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu que alguns Estados interrompam as iniciativas de reabertura, e uma importante autoridade de saúde avisou nesta segunda-feira sobre uma "tragédia iminente", em meio a um surto de casos da Covid-19 que pode ameaçar os esforços para superar a pandemia de coronavírus.

Biden afirmou que 90% dos adultos nos EUA estarão aptos para a vacinação até o dia 19 de abril, e que 90% dos norte-americanos terão um centro de vacinação até 8 quilômetros de suas casas até então, enquanto sua equipe intensifica a campanha para aplicar cada vez mais vacinas.

No entanto, o governo emitiu um alerta duro: os casos estão subindo, as hospitalizações aumentando, e as mortes estão se multiplicando com a doença que já matou cerca de 550 mil pessoas nos Estados Unidos.

"Estou reiterando meu pedido para todos os governadores, prefeitos, e líderes locais: mantenham e restabeleçam a obrigatoriedade do uso de máscaras", disse Biden. "Ainda estamos em guerra contra este vírus mortal. E estamos aumentando nossas defesas, mas esta guerra está longe de ser vencida".

Perguntado sobre se os Estados deveriam pausar as iniciativas de reabertura, Biden disse "sim".

Algumas partes dos Estados Unidos já acabaram com a obrigatoriedade de máscaras e com outras restrições da Covid-19, e os norte-americanos já começaram a viajar mais enquanto o cansaço com a pandemia toma conta.

O relaxamento das restrições acontece ao mesmo tempo em que milhares ainda morrem pela doença toda semana. Autoridades norte-americanas estão preocupadas que uma quarta grande onda de casos possa estar a caminho.

A dra. Rochelle Walensky, diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), com a voz emocionada, clamou para que autoridades públicas e outras pessoas falem sobre a seriedade da situação.

Os Estados Unidos passaram a marca de 30 milhões de casos de Covid-19 no domingo, e a média semanal de novos casos estava pouco abaixo dos 60 mil por dia, disse. Isso representa uma alta de 10% se comparado com a semana anterior.

"Eu vou deixar o roteiro de lado e vou transmitir o sentimento recorrente que tenho de tragédia iminente", disse Walensky em um pronunciamento a jornalistas. "Neste momento, estou com medo".

Autoridades citaram entre as razões para a alta no número de casos a reabertura da economia de alguns Estados, além do afrouxamento prematuro das restrições contra a pandemia.

Estados em reabertura rápida, como o Texas e a Flórida, estão vendo comportamentos de maior risco, como restaurantes abertos para refeições presenciais, subindo para níveis próximos aos de 2019. A equipe de basebol do Texas Rangers, por exemplo, irá permitir a realização de jogos com público na capacidade total de seu estádio, que é de 40 mil pessoas.

(Reportagem de Jeff Mason e Carl O'Donnell; Reportagem adicional de Lisa Lambert, Andrea Shalal, Howard Schneider, Caroline Humer)