Biden pede que petrolíferas americanas produzam menos lucros e mais combustíveis

O presidente americano Joe Biden fez um apelo nesta quarta-feira para que as refinarias de petróleo dos Estados Unidos produzam mais gasolina e diesel e pediu que elas reduzam “margens de lucro historicamente altas”. O apelo surge em meio a um aumento no preço dos combustíveis no país, causados, entre outros fatores, em decorrência da invasão russa na Ucrânia.

“A crise que as famílias estão enfrentando merece ação imediata. Suas empresas precisam trabalhar com minha administração para apresentar soluções concretas e de curto prazo que enfrentem a crise”, escreveu Biden em uma carta às refinarias de petróleo, obtida pela AP.

Na última sexta-feira, o governo informou que os preços médios dos combustíveis em todo o país subiram 8,6%em relação ao ano anterior, o maior aumento em mais de 40 anos. Em média, o preço do galão do produto está custando US$ 5 (cerca de R$ 25,6), o que encareceu o custo de vida dos americanos por conta do aumento de preços dos produtos derivados do petróleo.

“Não há dúvida de que Vladimir Putin é o principal responsável pela intensa dor financeira que o povo americano e suas famílias estão enfrentando. Mas em meio a uma guerra que elevou os preços da gasolina em mais de US$ 1,70 por galão, as margens de lucro historicamente altas das refinarias estão piorando essa dor”, diz em outro trecho.

O detalhamento nos gastos apresentado pelo documento mostra que o preço do gás estava, em média, US$ 4,25 (R$ 21,75) o galão quando o petróleo estava próximo do preço atual, de US$ 120 o barril (R$ 614), em março. A diferença nos preços médios em poucos meses seria reflexo tanto da escassez de capacidade das refinarias quanto dos lucros que “estão atualmente em seus níveis mais altos já registrados”, diz o presidente na carta.

Segundo Biden, as refinarias estariam lucrando a partir das incertezas no mercado causadas pelo “tempo de guerra”. As mensagens do presidente americano, no entanto, são vistas por economistas como controversas, podendo ter reflexo entre os eleitores.

A carta ainda diz que o governo está pronto para “usar todas as ferramentas razoáveis e apropriadas do governo federal e autoridades de emergência para aumentar a capacidade e a produção das refinarias no curto prazo e garantir que todas as regiões deste país sejam abastecidas adequadamente”.

O documento destaca ainda que Biden já utilizou petróleo vindo da reserva estratégica dos EUA e aumentou os padrões de mistura de etanol. O presidente também fez críticas ao que vê como “lucro em meio a uma crise global” que poderia levar a Europa e outras partes do mundo a uma recessão.

Em um discurso na sexta-feira, ele disse que a ExxonMobil (petrolífera americana) “ganhou mais dinheiro do que Deus este ano”. A ExxonMobil respondeu dizendo que já informou seu planejamento para aumentar a produção de petróleo e a capacidade de refino.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos