Biden planeja evento na Casa Branca sobre ataque de 6 de janeiro

Invasão do Capitólio por apoiadores de Trump

Por Trevor Hunnicutt

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, planeja marcar o segundo aniversário do ataque de 6 de janeiro de 2021 ao Capitólio com uma cerimônia na Casa Branca, de acordo com um cronograma divulgado por seu gabinete na segunda-feira.

O evento de sexta-feira marcará um raro momento para Biden abordar as questões alimentadas pelo motim de apoiadores de seu antecessor republicano, Donald Trump. O ataque interrompeu a certificação da vitória do democrata em 2020.

Biden condenou o motim como uma ameaça à democracia e ao estado de direito, mas raramente se refere ao nome de seu antecessor publicamente e tem moldado seu mandato na Presidência para unir e curar as divisões partidárias do país.

Prestes a entrar em seu terceiro ano no cargo, Biden disse que pretende buscar outro mandato de quatro anos, mas não formalizou sua candidatura.

Trump, que nunca admitiu a derrota nas eleições de 2020, já anunciou que busca a indicação de seu partido novamente em 2024.

No mês passado, painel da Câmara dos Deputados dos EUA que investiga o ataque de 2021, pediu aos promotores federais que acusem Trump de quatro crimes, incluindo obstrução e insurreição. Foi a primeira vez na história que o Congresso encaminhou um ex-presidente para um processo criminal.

Trump, que está enfrentando duas outras investigações federais, rejeitou a investigação da Câmara como partidária --a Câmara dos Deputados é controlada no momento pelos democratas.

Cinco pessoas, incluindo um policial, morreram durante ou logo após o incidente e mais de 140 policiais ficaram feridos. O Capitólio teve danos avaliados em milhões de dólares.