Biden promete "fortalecer" a cooperação com a Jordânia

·1 minuto de leitura
O presidente dos EUA, Joe Biden e o rei Abdullah II da Jordânia realizam uma reunião no Salão Oval da Casa Branca em Washington, DC, em 19 de julho de 2021

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu nesta segunda-feira (19) "fortalecer a cooperação bilateral" entre seu país e a Jordânia durante a recepção ao rei Abdullah II, a quem agradeceu calorosamente por seu papel "vital" na região.

“Continuaremos fortalecendo nossa cooperação bilateral”, disse o presidente dos Estados Unidos, sentado ao lado do soberano jordaniano no Salão Oval.

"Obrigado pelo papel vital que você desempenha no Oriente Médio. Você vive em uma região difícil", disse Biden ao rei, a quem chamou de um "amigo bom e leal", e cuja mão apertou para as câmeras, um gesto que tornou-se extremamente raro na Casa Branca devido à pandemia.

Abdullah II agradeceu seu anfitrião pela "generosidade" dos Estados Unidos, que doou 500.000 doses de vacinas à Jordânia, e elogiou o "papel de liderança" de Washington na luta contra a pandemia da covid-19.

Os dois líderes também enfatizaram que se conheciam há muito tempo. Joe Biden lembrou-se de ter conhecido o pai de Abdullah II, o rei Hussein, quando ele era senador.

A Jordânia é vista por Washington como um aliado fundamental na região. Os dois países, por exemplo, anunciaram em março um acordo que favorece a liberdade de movimento das forças norte-americanas, seus aviões e seus veículos no território do reino.

Biden receberá outro líder mundial árabe, o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa Al-Kadhimi, em 26 de julho. Bagdá está no centro de fortes tensões entre os Estados Unidos e o Irã.

aue/rle/dg/yow/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos