Biden restabelece programa de acolhimento para crianças da América Central nos EUA

·1 minuto de leitura
A assessora da Casa Branca para a fronteira sul, Roberta Jacobson, durante uma coletiva de imprensa em Washington, 10 de maio de 2021

O governo Joe Biden anunciou nesta quarta-feira (10) que vai restabelecer um programa de acolhimento para que os filhos menores de idade de migrantes de El Salvador, Honduras e Guatemala possam se reunir legalmente com seus pais nos Estados Unidos.

“Hoje anunciamos o restabelecimento do programa para menores centro-americanos se reunirem com seus pais que estão legalmente nos Estados Unidos”, anunciou Roberta Jacobson, assessora de Biden para questões da fronteira sul, em entrevista coletiva na Casa Branca.

O Programa para Menores da América Central (CAM), inaugurado pelo ex-presidente democrata Barack Obama, foi suspenso em 2017 por seu sucessor, Donald Trump.

De acordo com Jacobson, quando o programa foi "abruptamente" suspenso pelo governo Trump, cerca de 3.000 menores que já haviam recebido autorização para viajar ficaram "presos".

O programa permite que filhos solteiros com menos de 21 anos se reúnam legalmente com um dos pais, evitando que façam a perigosa viagem terrestre para os Estados Unidos.

Essa medida faz parte de um plano mais amplo do governo Biden para reverter algumas políticas anti-imigração irregular postas em prática por Trump.

Entre os anúncios feitos pelo governo Biden desde que ele assumiu o cargo em 20 de janeiro estão o fim do programa que exigia que os requerentes de asilo esperassem do outro lado da fronteira enquanto seu caso era processado; a formação de uma unidade para reunir famílias separadas pela política de "tolerância zero" e o estabelecimento de um Status de Proteção Temporária (TPS) para os venezuelanos.

No entanto, Jacobson enfatizou a mensagem de que a fronteira está "fechada" para a imigração irregular.

an/mls/am